Recent Posts

Michel Temer e a receita do governo fracassado do PMDB

By Luiz Valério → segunda-feira, 24 de julho de 2017

Baixa popularidade, acusações gravíssimas de corrupção, um processo que pode resultar em seu afastamento do cargo tramitando na Câmara dos Deputados. Com toda essa carga negativa sobre as costas, o presidente Michel Temer (PMDB) ainda acena com medidas extremas de contenção de gastos e intenção arrecadadória que desagradam em cheio à população e os servidores públicos em geral. Falo do Plano de Demissão Voluntária e do aumento de impostos que podem vir por aí.

Temer hoje já é tão impopular quanto o foi Dilma e pode estar preparando sua própria cova política. Já é tido por muitos como um presidente cadáver, morto de véspera, asfixiado pela sede de poder e comportamento nada republicanos próprios e do seu grupo político. Diz-se que o legado deixado por Temer pode ser aldia mais nefasto do que o do também peemedebista José Sarney, quando este deixou o governo.

A base de apoio de Temer parece ser composta de parlamentares oportunistas que vendem seu voto em troca de dinheiro e benesses. Quanto a fonte secar (e parece que já secou) o apoio também cessará. Tenhos sérias dúvidas se os deputados que hoje ainda dão apoio ao presidente vão colocar em risco sua reeleição, endossando publicamente medidas impopulares.

Parece ser esta a sina do PMDB: assumir o governo para logo em seguida mostrar ao País que não tem a mais remota ideia de como governar. Foi assim com Sarney e está sendo assim com Temer. O DNA fisiológico e corrupto do PMDB é um dos principais entraves ao sucesso deste e de qualquer governo. O partido se mantém à sombra do poder há décadas fazendo uso de todos os artifícios imagináveis e inimagináveis, tal qual nos tem mostrado a Operação Lava Jato.

O partido que articulou a queda de Dilma sob acusação de corrupção (as agora infantis pedaladas fiscais), se mostrou um antro de corruptos muito mais lamacento que o PT. Agora, demonstra ao País que é sustentáculo de um governo que está nas cordas, prestes a tropeçar nas próprias pernas e cair. E, mesmo assim, ainda está disposto a atrair para si o desgosto absoluto de toda a sociedade. Eis a receita do fracasso desse governo peemedebista.

Relatório da PF deixa peemedebistas mais à vontade do que nunca

By Luiz Valério → sábado, 22 de julho de 2017
Relatório da PF livra Jucá, Renan e Sarney da acusação de tentativa de obstrução da justiça
Parece-me no mínimo estranho esse relatório assinado pela delegada Graziele Machado da Costa e Silva, da Polícia Federal, livrando a cara dos senadores Romero Jucá (PMDB-RR), Renan Calheiro (PMDB-AL) e do ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) da acusação de tentativa de obstrução da justiça. O relatório vem num momento em que o governo e toda a sua trupe faz todo tipo de manobra para livrar o presidente Temer das acusações de corrupção passiva.

A delegada Graziele Machado diz no relatório que não há provas de que o trio de caciques peemedebistas agiram de fato para barrar as investigações da Lava Jato. Por isso, o relatório pede que sejam revistos os benefícios condedidos ao delator Sérgio Machado, ex-diretor da Transpetro, que gravou as conversas nada republicanas do trio da pesada e as entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Fica uma pergunta no ar: como assim não há provas acerca do plano para "estancar a sangria" provocada pela Lava Jato, se tudo o que foi feito na sequência foi exatamente a execução do plano, inclusive com a mudança de governo? Os caciques do PMDB conseguiram fazer o impeachment da ex-presidente Dilma Roussef sob o pretexto das pedaladas fiscasis - que agora parece brincadeira de criança diante das esgtripulias dos peemedebistas, desvendadas pela Lava Jato - e a mudança de governo era parte do plano.

Mas, agora, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vai ter que decidir se aceita o relatório da Polícia Federal e arquiva o inquérito contra os três acusado ou se desconsidera o documento produzido pela delegada e oferece denúncia contra eles, mesmo assim. Para mim, este movimento parace só mais um desdobramento das ações para livrar os figurões do PMDB pelos delitos praticados.

TCE nega permissão para Codesaima assumir pagamento de energia do Vila Jardim

By Luiz Valério → quinta-feira, 20 de julho de 2017

O TCE deu parecer contrário à consulta feita pela Companhia de Desenvolvimento de Roraima
Após consulta feita pela Companhia de Desenvolvimento de Roraima (Codesaima), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) deu parecer contrário à possibilidade de a empresa assumir os débitos referentes ao consumo de energia elétrica das áreas comuns dos doze blocos do Residencial Vila Jardim, localizado zona oeste de Boa Vista.

O conselheiro Joaquim Neto Sotto Maior foi elator da consulta foi o relator da consulta e teve seu parecer contrário à Codesaima aprovado por unanimidade pelos membros da corte. Para o órgão, a Companhia de Desenvolvimento está impossibilitada de utilizar os recursos do convênio para pagar despesas administrativas geradas na execução do contrato, caso a medida não esteja prevista de forma expressa no plano de trabalho para cobertura de tais despesas administrativas.

Presidente do SITRAM é acusada de descumprir decisão judicial sobre eleição da entidade

By Luiz Valério →
Sueli Cardozo é acusada de manobrar para se manter na direção do SITRAM
Continua o embate interno pela direção do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Boa Vista (SITRAM). O grupo de filiados dissidentes, denominado de Coletivo dos Trabalhadores Municipais em Luta, que agrega centenas de servidores, voltou a acusar a presidente da entidade Sueli Cardozo de agir para tumultuar o processo eleitoral no sindicato, com o suposto objetivo de se manter no poder.

Em nota de repúdio, o coletivo acusa a atual direção do SITRAM diz que a atual presidente da entidade “de forma ardilosa tumultua o processo eleitoral do sindicato quando descumpre a decisão da 5ª Vara Cível” que determinou a suspensão da assembleia geral convocada para acontecer nesta quinta-feira (20). 

Os dissidentes acusam Sueli de querer fazer à revelia da justiça “a constituição de uma nova comissão eleitoral assim como a convocação da eleição sindical para o dia 11 de agosto de 2017, confrontando assim uma decisão da justiça”. 

O embate em torno da eleição do SITRAN já vem há alguns meses e acabou sendo judicializada. Como das vezes anteriores, a atual presidente da entidade está sendo acusada de manobrar para se manter no comando da entidade. 

O blog tentou manter contato com Sueli Cardozo via celular, mas não conseguiu localizá-la. 

Confira a íntegra da nota de repúdio a seguir:

Silêncio sobre impeachment de Suely levanta nova suspeita sobre acordo com Jalser

By Luiz Valério → quarta-feira, 19 de julho de 2017

Desde que foi apresentado o relatório da CPI do Sistema Prisional pelo deputado Jorge Everton (PMDB), com parecer pela abertura do processo de impeachment da governadora Suely Campos (PP) na Assembleia Legislativa, nunca mais o assunto foi tratado publicamente pelas bandas do Poder Legislativo.

Eu escrevi aqui que fontes do blog garantem ter havido um acerto (ou estar sendo costurado um) entre o presidente da Assembleia, deputado Jalser Renier (SD) e a governadora Suely para enterrar qualquer movimento que vise à abertura do processo de impeachment.

Esse acordo implicaria inclusive - eu disse - num candidato consensual ao governo para o pleito do próximo ano, dada a alta taxa de rejeição que acomete a governadora nos dias atuais. Por mais que se esforce, Suely não consegue dissipar sua impopularidade. A percepção de grande parte da população ela se mostra meio perdida no exercício do cargo. Por isso, ela não teria a intenção de concorrer à reeleição.

Hoje, mais uma vez uma fonte do blog trouxe informações preciosas sobre um suposto acerto entre Suely e Jalser para pôr uma pá de cal no processo de impeachment. Dessa vez, a fonte do blog fala num acerto pecuniário na casa dos milhões. Segundo a informação repassada, Jalser teria recebido R$ 4,5 milhões para enterrar qualquer iniciativa que trate sobre impeachment. O valor teria sido pago por meio da empresa Megafoods, sabidamente ligada ao parlamentar.

Registre-se que a compra de apoio político é uma tônica na política brasileira. É o expediente que está sendo usado, por exemplo, pelo presidente Michel Temer (PMDB) para evitar que a denúncia de corrupção passiva apresentada contra ele pela Procuradoria-Geral da República (PGR) seja aceita na Câmara dos Deputados. Temer liberou recursos de emenda aos milhões para comprar o voto dos deputados.

Quando eu escrevi o artigo anterior falando sobre um possível acerto entre Suely e Jalser não apareceu ninguém para desmentir a informação. Pelo contrário. Pessoas que mantém certa ligação com o governo chegaram a confirmar em off a existência do acordo. E disseram mais: o acordo não era político, mas financeiro.

Agora, essa nova informação vem corroborar o que me foi dito antes. Resta saber se os demais integrantes do G14 estão de acordo com esse acerto.

A conferir na volta do recesso.

Jucá nega articulação de Temer para levar dissidentes para o PMDB

By Luiz Valério → terça-feira, 18 de julho de 2017
No Twitter, Jucá negou que Michel Temer esteja buscando atrair deputados dissidentes para o PMDB
Enquanto o presidente Michel Temer articula com deputados indecisos votos para livrá-lo da aceitação da denúncia feita contra ele pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção passiva, o senador Romero Jucá (PMDB), líder do governo no Congresso, tenta negar o óbvio. Temer tem buscado atrair deputados dissidentes de partidos como o PSB para o PMDB, presidido por Jucá. No Twitter, o senador roraimense negou que o presidente da República esteja envolvido pessoalmente nessas tratativas.

Em postagens na rede social, Jucá disse que “o PMDB não está atuando para barrar nenhuma filiação ao DEM, até porque o DEM é aliado de primeira hora”. Segundo ele, tudo não passa de “tentativa de intriga". Jucá disse ainda que “o Presidente do Brasil não trata de filiações partidárias” e que “a hora é de união e trabalho".
Na segunda-feira (17) Temer recebeu o deputado Danilo Forte (PSB-CE) no gabinete na segunda-feira e voltou a se encontrar com o parlamentar nesta terça (18) junto com outros deputados dissidentes do PSB. O encontro se deu num café da manhã na residência do partido na Câmara, Teresa Cristina (MS). A bancada da legenda no Congresso tem 37 deputados e cinco senadores.

Com informações do Estadão

Hospital de Caracaraí será entregue à população após reforma

By Luiz Valério →
A reforma da unidade de saúde custou R$ 2 milhões, recursos alocados pelo deputado federal Jhonatan de Jesus
O Hospital Irmã Aquilina será entregue à população de Caracaraí totalmente reformado e equipado num momento em que o município sofre com mais uma cheia do Rio Branco. Curiosamente, a unidade de saúde teve parte de sua estrutura durante o inverno devastador de 2011, que inundou a cidade.

A reforma custou R$ 2 Milhões, recursos destinados pelo deputado Federal Jhonatan de Jesus (PRB) por meio de emenda ao Orçamento Geral da União. Na obra foi feita a troca de piso, pintura de todo o prédio, assim como a recuperação do telhado e da rede elétrica. Nos trabalhos também foram reparadas as infiltrações e foi construída uma área para depósito de resíduos sólidos.

O deputado Jhonatan de Jesus destinou ainda R$ 450 mil para aquisição de equipamentos hospitalares. O parlamentar disse que a reforma da parte física do prédio e a compra dos equipamentos eram imprescindíveis. Segundo Jhonatan, o investimento tem o objetivo de melhorar a oferta de serviços de saúde à população.

Guarda Municipal de Boa Vista passa a usar armas de fogo a partir de hoje

By Luiz Valério →
Teresa fez a entrega das armas não letais para os integrantes da Guarda Municipal nesta terça-feira - Foto: Ascom/PMBV
A Guarda Civil Municipal de Boa Vista passa  a usar armas de fogo oficialmente a partir desta terça-feira (18). Conforme a Prefeitura da Capital, foram cumpridas todas as etapas do Plano de Metas firmado com a Polícia Federal para que os guardas municipais ganhassem o porte de arma funcional e pessoal. Essa etapa da concessão foi oficializada na manhã de hoje no Palácio 9 de Julho.

De acordo com a gestão municipal, os guardas civis municipais passaram por avaliaçãoes psicológicas e foram submetidos a um curso para aprenderem a manusear os armamentos. Firmado em 2016, o convênio tem o objetivo de valorizar a corporação e aumentar sua segurança, conforme explicou a administração municipal por meio de sua Assessoria de Comunicação.

Cento e vinte homens da GM concluiram o curso de capacitação técnica para o manuseio de armas de fogo de repetição semiautomática. Segundo a prefeitura, agora eles estão habilitados a fazer uso de pistolas 380, revólveres calibre 38 e espirgarda calibre 12. A Guarda Civil Municipal conta ao todo com 366 integrantes - homens e mulheres.

A Prefeitura de Boa Vista comprou 300 pistolas calibre .380 no valor total de R$ 1.060.713,00 por meio de dispensa de licitação. No dia 20 de junho a Comissão Permanente de Licitação (CPL) publicou uma Certidão de Inexigibilidade de processo licitatório para a compra do armamento. A empresa escolhida pela prefeitura para para o fornecimento das armas foi a Forjas Taurus S.A. Cada arma custará ao Município o valor de R$ 3.535,71.

Câmara aprova LDO com 30% de margem para remanejamento e entra de recesso

By Luiz Valério →
Depois da aprovação da LDO a Câmara entrou em recesso - Foto: Arthur Scaramuzza
A Câmara Municipal de Boa Vista aprovou nesta terça-feira (18) a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2019 com 18 votos favoráveis. A LDO recebeu três emendas aditivas do vereador Ítalo Otávio e um modificativa do vereador Wagner Feitosa. Vinte emendas de cunho social, de autoria do vereador Linoberg Almeida, deixaram de ser consideradas devido à perda do prazo para sua apresentação.

Na discussão da LDO em plenário os vereadores decidiram, após entendimento em reunião à portas fechadas, manter 30% de margem para remanejamento pela prefeita Teresa Surita. Antes, os vereadores trabalhavam com ideia de um percentual na casa dos 10% de remanejamento pelo Poder Executivo. A votação da LDO o foi tranquila sem grandes discussões ou divergências entre os participantes.


"Nós sabemos que a prefeita o Teresa Surita está trabalhando muito, que ela está investindo recursos em obras para melhoria da cidade e para o conforto da população. Por isso, decidimos aumentar o percentual de remanejamento de 10% para 30%, pois assim não será necessário pedir autorização da Câmara para fazer remanejamento futuro", disse o presidente da Câmara, vereador Mauricélio Fernandes.

Esse percentual de 30%, segundo o presidente da Casa, é para dar essa margem de atuação à prefeita em casos que precisem de ação rápida. De acordo com o projeto aprovado, a receita estimada do Município para o próximo ano é 14,95% maior que a prevista na LDO de 2017.

Segundo Mauricélio Fernandes, as emendas do vereador Linoberg que não entraram na LADO poderão ser apresentadas da votação da Lei Orçamentária Anual (LOA), no final do ano quando a prefeita Teresa Surita enviar o projeto para Câmara Municipal.

Vereador Rômulo Amorim anuncia adesão ao grupo de Teresa

By Luiz Valério →
Rômulo Amorim disse que retorna para o grupo político com o qual caminhou durante 20 anos
O vereador Rômulo Amorim (PTC) anunciou na manhã desta terça-feira (18) sua adesão ao grupo político da prefeita Teresa Surita (PMDB). O parlamentar explicou que há 20 anos caminha junto politicamente com a gestora, mas esteve distante do grupo de Teresa desde o mês de dezembro de 2016, quando da eleição da Mesa-Diretora da Câmara Municipal em decorrência da mudança de candidato por parte do Palácio 9 de Julho para presidência da Casa.

Com a adesão de Rômulo Amorim, o grupo político da prefeita Teresa Surita passa a contar agora com 12 vereadores na Câmara. Recentemente, decidiram integrar sua base de apoio os vereadores Genilson Costa (SD) e Genival da Enfermagem (PC do B). Há cerca de dois meses, o vereador Pastor Jorge (PSC) anunciou sua saída do grupo da gestora.

Amorim disse que desde o começo apoiava Mauricélio Fernandes e foi surpreendido com a mudança de candidato por parte da prefeita Teresa. "Como eu sou um homem de palavra, sustentar minha posição até o fim apoiando o vereador Mauricélio até o fim", disse Rômulo Amorim.

A situação política do vereador fica um tanto inusitada. Ele diz apoiar o senador Romero Jucá (PMDB) à reeleição, mas também apoia a pretensão do atual deputado estadual Mecias de Jesus (PRB) de se lançar candidato a uma vaga no Senado Federal. Amorim afirma ainda que dará seu apoio à candidatura do deputado federal Jhonatan de Jesus (PRB) à reeleição.