Browsing "Older Posts"

Hoje é o Dia do Blog

By Luiz Valério → domingo, 31 de agosto de 2008


Hoje é do Dia do Blog (Blog Day 2008). Blogueiros do mundo inteiro comemoram a data escrevendo um post no qual indicam cinco blogs que costumam ler regularmente ou que encontraram na rede mundial de computadores e acharam bacana. Esta é a minha segunda participação no evento. A primeira vez foi no ano passado, quando registrei a data num outro blog que já não existe mais.
Com a indicação dos blogs pelos blogueiros que comemoramos a data, é feita uma divulgação coletiva dos blogs levando ao conhecimento uns dos outros bloggers páginas pessoais até então desconhecidas. Esta é uma forma de fazermos os leitores de blogs descobrir outras leituras agradáveis, além de trabalharmos pelo crescimento e respeitabilidade da blogosfera, a brasileira principalmente.
Nos últimos meses tenho lido muitos blogs e muitos livros e artigos sobre o assunto. É um tema pelo qual me apaixonei intensamente. Sou defensor da liberdade de expressão e comunicação, do direito de informar e ser informado. Acredito que num país como o Brasil, onde os meios de comunicação estão na sua maioria nas mãos de políticos, a mídia blog poderia e deveria ser amplamente utilizada pelos cidadãos para efetivar a democratização da comunicação.
Logo, o Blog Day representa para mim muito mais que uma ação de compadres entre blogueiros. É um dia de enaltecimento e valorização dessa mídia que tem revolucionado os processos de comunicação, tirando o leitor do papel passivo de mero receptor de conteúdo e elevando à categoria de produtor. Isso além de ter forçado a imprensa convencional a mudar de postura e passar a se abrir para a participação do público.
Bom, mas seguindo o manda o site oficial do Blog Day, vou destacar alguns blogs que conheci recentemente e outros que costumo ler com freqüência. Também apontarei links de blogs que me tem sido bastante úteis na reorganização deste meu espaço.
Então lá vão os meus indicados. Aviso que extrapolei o limite de cinco blogs, pois não dava para deixar nenhum deles de fora: Pavulagens da Ro, Tiago Dória, Crônicas da Fronteira, Coluna Extra, Usuário Compulsivo, Pedro Dória



Curiosidade: a data 3108 foi escolhida para se comemorar o Dia do Blog devido a semelhança do conjunto de números com a palavra Blog. Vejamos 3108 = Blog. O que você acha? Faz sentido, não faz?

Políticos lamentam indefinição sobre Raposa

By Luiz Valério → sexta-feira, 29 de agosto de 2008
O adiamento da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) acerca da situação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol continua gerando polêmica entre a classe política roraimense, que não concorda com a demarcação contínua da área destinada a cerca de 18 mil índios. Os depoimentos geralmente são recheados de preconceito contra os povos indígenas e o seu direito à terra previsto na Constituição Federal.

Ainda falando sobre o julgamento de quarta-feira, 27, o presidente da Assembléia Legislativa de Roraima, deputado Mecias de Jesus (PR) disse que a defesa feita pelo ex-ministro do STF Francisco Rezek foi realizada de forma contundente e expressou a atual situação pela qual vem passando as pessoas que foram retiradas de seus lotes, sem motivação para retomarem suas vidas após a expulsão da localidade onde residiam. Rezek disse argumentou que muitos dos que foram desalojados ainda sequer foram indenizados pela Funai, e assentados de forma responsável pelo Incra, com condições dignas.


Messias de Jesus lamentou o voto do ministro Ayres Brito. "Infelizmente esta não era nossa expectativa, viemos com a esperança e convicção que seriam analisados de forma técnica todo o desdobramento do processo de demarcação da área Raposa/Serra do Sol. Lamentamos, pois desenvolvemos várias ações em conjunto com o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB) para tentar subsidiar os Ministros do STF para que tivessem um embasamento técnico da situação em que se encontram as pessoas que foram retiradas de seus lotes e entregues a própria sorte", comentou.
 
A imprensa local está recheada de depoimentos similares que lamentam o fato do STF não ter decidido ainda pela revisão da demarcação da Terra Indígena. Para a classe política local e os setores produtiros era quase certa uma decisão do Supremo que fosse pela revisão da demarcação. Mas essa expectativa acabou sendo adiada com o pedido de vista feito pelo ministro Menezes Direito.

Preconceito contra os índios

By Luiz Valério →

O adiamento da definição da situação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol pelo Supremo Tribunal Federal (STF) provocu efeitos negativos e um clima de mais preconceito contra os povos indígenas em Roraima.

A imprensa local, por mais que se esforçe, não consegue esconder o seu preconceito e o seu alinhamento ideológico com os produtores de arroz.

Até porque estes são anunciantes de peso desses mesmos jornais, quer seja em publicidade direta de seus produtos (arroz) quer seja nas constantes notas de repúdio que têm sido veiculadas desde o acirramento da questão em 2005, após a homologação da demarcação pelo presidente Lula.

Depois do julgamento de quarta-feira, 27, interrompido pelo pedido de vista do ministros Carlos Alberto Menezes Direito, o que mais tenho escutado são manifestações preconceituosas contra índios, mesmo em tom de brincadeira.

Hoje, por exemplo, ouvi um rapaz medianamente esclarecido dizer que se visse um índio em sua frente "tocava foto" (sic).

No dia do julgamento, poucas horas depois do fim da sessão do STF, já em sala de aula no curso de jornalismo, abri o debate sobre o tema, durante a minha aula da disciplina Ética e Legislação.

Percebi como o pensamento preconceituoso contra os índios está incrustrado nas pessoas, mesmo estudantes universitários que têm uma tendeência a ser mais progressistas.

O que mais ouvi foram expressões tais como:

- Índio não precisa de tanta terra. São uns preguiçosos.

- Eles [os índios] não produzem nada. São uns manipulados.

E de nada adiantou eu dizer que o direito à terra por esses povos ancestrais está previsto na Constituição de 1988.

Argumentei também que os indídos têm o direito de viver de forma a preservar a sua cultura e que não faz parte da cultura indígena o trabalho formal, como é o nosso caso, não-índios.

Logo, os índios não são preguiçosos. Têm apenas uma cultura de sobrevivência diferente.

Mas cada vez mais que se protela uma decisão sobre essa questão, mais vai aumentado o sentimento de intolerância de um e outro lado. Isso não é bom. Os povos indígenas têm, sim, direito à terra.

Eu não sou, nunca fui e jamais serei contra esse direito. Defendo apenas o uso da racionalidade na decisão que vier a ser tomada. Qualquer que seja ela.

Imagem: Agência Brasil

Alimentação escolar como um direito humano

By Luiz Valério →

Se você acredita que o direito à alimentação escolar deve ser assegurado às nossas crianças, como um dos direitos fundamentais da pessoa humana, assine o abaixo-assinado que pede a adesão de autoridades, gestores públicos, entidades da sociedade civil, movimentos sociais e cidadãos para mobilização que visa a aprovação
Projeto de Lei da Alimentação Escolar (PL 2877/2008),em tramitação no Congresso Nacional.

Este é um tema importante, pois diz respeito à segurança alimentar e nutricional das nossas crianças. Logo, a proposta é muito importante e merece o apoio de todos nós, uma vez que reforça a necessidade de colocar a alimentação escolar como um direito humano. O projeto de lei também sugere que sejam feitas inovações no processo de aquisição dos alimentos.

O Projeto de Lei 2877/2008 foi elaborado a partir das deliberações da III Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, realizada em 2007. A sua elaboração nasceu de um amplo processo de participação e discussão que envolveu vários segmentos sociais. O projeto também é uma das principais bandeiras de luta do Conselho de Segurança Alimentar (CONSEA).

A idéia é valorizar a agricultura familiar e sustentável e a reforçar a cultura e a economia regional e local. Se você se interessa pelo assunto e considera importante assegurar alimentação de qualidade para os nossos estudantes, assim como acha importante que haja uma mudança no processo de aquisição de alimentos, que na maioria das vezes prioriza empresários pouco comprometidos com a qualidade da alimentação escolar, assine o abaixo-assinado aqui.

Já foram colhidas 7.192 assinaturas. Eu também já assinei o abaixo-assinado. Faça o mesmo.

A dica para a escritura deste post foi dada pela amiga blogueira Roseane, autora do blog Pavulagens da Ro.

Queda-de-braço que não termina

By Luiz Valério → quinta-feira, 28 de agosto de 2008
A polêmica em torno da demarcação contínua da Terra Indígena Raposa Serra do Sol ainda vai dar muito pano pras mangas.

Os produtores de arroz ficaram chateados com o voto do ministro Ayres Brito, do SFT, favorável aos povos indígenas.

Estes, por suavez, comemoram a vitória parcial e acreditam que ela virá em definitivo, quando o julgamento for retomado.

Enquanto isso, só expectativas e clima de tensão.

Vamos mostrar a cara contra a fome no mundo?

By Luiz Valério → quarta-feira, 27 de agosto de 2008
Quem se incomoda com os milhares de pessoas que morrem de fome todos os dias e as milhares de violações contra os direitos humanos no mundo tem que mostrar a cara.

A FIAN lançou uma campanha contra a fome, cuja divulgação acontece através do site Face it act now da entidade.

No site é possível inserir sua  foto e ver vídeos, documentos, entrevistas, escutar a música "Dignity".

O ponto negativo é que a página não tem versão em português.

Vários blogueiros já mostraram a cara por lá como a Roseane (foi através seu blog dela que fiquei sabendo da campanha), a Denise BC, a Zany.

Para alguns, iniciativas desse tipo podem parecer insignificantes. Mas o negócio é o seguinte: se cada um fizer a sua parte e resolver ajudar de alguma forma, logo se tem algo realmente significativo.
 
Eu já mostrei a cara por lá. Então, participe você também.

Perguntar não ofende

By Luiz Valério →
Se o Supremo Tribunal Federal decidir pela manutenção da demarcação contínua da Raposa Serra do Sol, os setores produtivos (arrozeiros) de Roraima vão aceitar a situação ou vão promover arruaças como já fizeram anteriormente?

E os índios que defendem a manutenção do ato homologatório tal qual assinado pelo presidente Lula vao se resignar, caso o STF se decida pela revisão da demarcação?

Os questionamentos são decorrentes das previsões, inclusive minhas, de que poderá haver conflito em Roraima dependendo de qual seja a decisão do STF.

Até a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, fez tal previsão para o site de O Globo. Ela que pouco conhece da realidade político-social local.

Advogado diz que demarcação da RSS foi feita sem base probatória

By Luiz Valério →
Depois da argumentação do advogado da União, José Dia Toffoli, o ministro Ayres Britto passou a palavra ao advogado assistente que representa a comunidade Socó, Paulo Machado Guimarães.

Gumarães disse que "o único profissional que pode fazer a análise neste caso é o antropólogo". Ele registrou que as comunidades indígenas ouvidas disseram que o limite não era preciso.

"Alega-se que a demarcação foi feita sem base probatória, que os limites apontados se contradizem. Mas a análise efetiva do procedimento administrativo teve a oportunidade de juntar os últimos autos. A análise desse procedimento discute e enfrenta todas as questões postas na atualidade", afirmou Guimarães.

Com informações do Portal Terra.

O blog acompanha o julgamento do STF sobre a Raposa Serra do Sol

By Luiz Valério →
As ruas de Boa Vista apresentam um clima de certa tensão e expectativa quanto ao julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) da ação que contesta a demarcação e homologação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol em área contínua.

A sessão do STF está sendo transmitida ao vivo pela TV Gazeta e todos por aqui estão com os olhos grudados na televisão. Até a sessão ordinária da Assembléia Legislativa terminou mais cedo por conta do julgamento. O portal Terra, através da TV Terra, também transmite o julgamento ao vivo pela internet.

Nesse instante, quem fala é o representante da Advocacia Geral da União, advogado José Dias Toffoli, fazendo a defesa do ato homologatório.

Toffoli disse ser uma inverdade afirmar que o governo federal não dá atenção a Roraima.

Ele apresentou números segundo os quais o investimento per capta feito pelo Poder Central em Roraima é de R$ 2.264,00 três vezes mais que a média nacional, que é de R$ 764,00.

"Então, não procede a argumentação de que a União não dá o devido tratamento àquela unidade da federação", disse o advogado da União, Toffoli.

Toffoli também disse ser uma acusação séria a de que o governo Lula agiu com leviandade ao fazer a demarcação. Segundo ele, pode ter havido algum vício que pode ser apontado, mas não é correto que o governo agiu de forma leviana.

O processo de demarcação da Raposa Serra do Sol teve início em 6 de agosto de 2002, através da Portaria 1141/92, ainda no governo do então presidente Fernando Collor de Melo. Desde então o processo vem se arrastando, tendo perpassado os governos de Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.

No primeiro mandato do presidente Lula o decreto homologatório foi assinado em 2005.

Update - A fala do advogado Geral da União, José Dias Toffoli, foi concluída agora.

Comentário: a astmosfera de expectativa que reina em Roraima deixa no ar um quê de incerteza sobre o que vai acontecer depois do julgamento da ação pelo STF. Entidades indígenas pró e contra homologação fazem manifestações para tentar influir na decisão. Vejamos como as coisas ficarão nas próximas horas.

Empresários do setor de informática se preparam para a ALC

By Luiz Valério →
Os empresários e comerciantes que atuam na área de equipamentos e acessórios de informática em Roraima estão se organizando para a instalação da Área de Livre Comércio e centralização do Pólo do Comércio de Informática de Boa Vista.

Nesse sentido, a Federação do Comércio de Bens, Serviço e Turismo convocou uma reunião para amanhã, 28, às 17 horas, no auditório da Fecomercio, com todo segmento.

O evento tem como objetivo colaborar com os empresários para que se preparem para quando a ALC e o Pólo do Comércio de Informática forem instalados.

Para a reunião foi confirmada a presença do Presidente da Federação do Comércio, do Prefeito de Boa Vista Iradilson Sampaio e do Secretário Municipal, Airton Cascavel.

Estão de sacanagem comigo. Mas continuo no ar

By Luiz Valério → terça-feira, 26 de agosto de 2008
Eu sei, eu sei. Essa história está parecendo couro do minhoca. Um vai e volta sem fim. É verdade. Mas não tenho culpa. O meu servidor anterior é que não vale nada. Vira e mexe tira o meu blog do ar. Por isso, resolvi perder o pouco investimento que fiz comprando o domínio blogdoluiz.net e vou abandonar este endereço. Agora é para valer. Vocês que costumam ler o que eu escrevo, vão me econtrar sempre por aqui, no http://luizvalerio.blogspot.com/. Se vocês que acessam o blog costumeiramente já não aguentavam mais, imaginem como eu estou irritado com a situação. Em menos de um mês o blog ficou fora do ar por vários dias. Assim não dá. Devo assinar um novo domínio, que desta vez será ponto com ponto br, mas esse endereço aqui vai continuar válido. É o que chamamos de redirecionamento de endereço. E para comemorar a decisão, brindo-lhes com esse novo e tamplate que implantei esta tarde. Prometo que não mudo mais. Tive prejuizo de milhões de reais com essa brincadeira. hehehehe. Aqueleabração para todos.

Contagem regressiva para a decisão do STF

By Luiz Valério →
Amanhã será o que se pode chamar de dia "D" para Roraima.

Será a data em que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) vão decidir sobre como ficará a situação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol.

A chamada classe produtiva local, leia-se produtores de arroz e empresários, acredita na possibilidade de revisão da forma de homologação contínua da reserva, assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2005.

Há a expectativa entre os rizicultores de que, pelo menos, os ministros do STF deixem de fora da área demarcada e homologada as propriedades onde se produz arroz, as estradas e as vilas e municípios.

Mas isso as entidades indigenas e indigenistas não querem.

Desde a semana passada, os grupos pró e contra homologãção contínua se movimentam dando sinais de que qualquer que seja a decisão do Supremo Tribunal Federal a situação não ficará apaziguada.

Esta manhã integrantes de entidades indígenas e dos movimentos de trabalhadores rurais sem terra e sem teto bloquearam um trecho da BR-174 por mais de duas horas.

A Folha de Boa Vista noticia que amanhã bispos de todo o Brasil estarão vindo para Roraima. Semana passada veio um consultor da ONU fazer uma visita à reserva Raposa Serra do Sol.

Ou seja, está sendo usada toda forma de pressão ideológica de um e outro lado para tentar impedir a revisão da homologação ou forçar que ela aconteça.

Trata-se de um perigoso jogo de cabo de guerra sobre o qual não tenho a menor dúvida em afirmar que não haverá vencedores. Só vencidos.

Com a leniência do governo central do Brasil, a questão indígena em Roraima se transformou numa perigosa bomba prestes a explodir e sujos estilhaços pode deixar marcas profundas em todos os envolvidos.

Mesmo assim, eu espero que o bom senso prevaleça e que, qualquer que seja a decisão do STF, os envolvidos na questão saibam agir com responsabilidade.

Sinto a cheiro de mais conflitos no ar. Mas espero em Deus que eles não aconteçam.