Sobre eleições, corrupção, ética e cidadania

By Luiz Valério quinta-feira, 18 de setembro de 2008

As reportagens da grande imprensa brasileira - televisão, revistas semanais e jornais de grande circulação - não nos deixam esquecer: a corrupção é uma praga que assola o país e manda para o ralo milhões e milhões de reais que poderiam ser utilizados para a implementação de políticas públicas capazes de melhorar a vida das pessoas.

Uma das forma de diminir a corrupção que grassa no Brasil é votando certo, elegendo pessoas novas para os cargos eletivos a cada dois anos. No entanto, as mesmas raposas velhas, as mesmas figuras já conhecidas do cenário político é que são sempre conempladas pelo voto dos eleitores. Resultado da força do dinheiro.

Fico sempre indignado quando ouço pessoas razoavelmente bem esclarecidas - que poderiam dar a sua parcela de contribuição para mudar tal quadro - defendendo a compra de votos como único meio para eleger seus candidatos. A praga da corrupção está tão entranhada na cultura política brasileira que as pessoas preferem o meio mais fácil.

Hoje ouvi discurso do tipo:

- Só quem oferece alguma coisa é que tem condições de se eleger. Quem não dá nada não consegue voto.

ou

- Eu vou votar em que me der alguma coisa.

Infelizmente, grande parte das pessoas só quer se dar bem. Não importa como. Tornou-se comum considerar que os fins justificam os meios. Vivemos um período eleitoral e o que percebo é que pouca coisa tende a mudar. Os políticos de sempre é que vão acabar ocupando as vagas nas casas legislativas. exatamente porque tem muita gente com o pensamento tosco de que só vale aquele que tem e o quanto tem.
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

2 comentários to ''Sobre eleições, corrupção, ética e cidadania"

ADD COMMENT
  1. Mudar a concepcao do 'se dar bem' nessa 'epoca eleitoral ou em qualquer 'epoca sera dificil. Me desculpe pela falta de acento. Bom domingo.

    ResponderExcluir
  2. Você tem razão, Roseane. Esta cultura daninha está enraizada na população brasileira. Mas temos que debater sempre este assunto para tentarmos educar as pessoas. Obrigado pela visita. Volte sempre.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.