Pesquisador critica discurso que prega preconceito contra índios

By Luiz Valério quinta-feira, 30 de outubro de 2008
A crítica feita pelo jornalista Bernadino Netto de que a imprensa da Amazônia cobre mal a região faz sentido. Geralmente as pautas sobre os problemas e assuntos locais são muito superficiais. Isso gera o desconhecimento da região pelos próprios povos amazônidas e mais ainda pelo restante do país.
Em entrevista à Revista Imprensa, no final do mês de setembro, o jornalista Ulisses Capozolli, editor da Scientific American Brasil e mestre e doutor em Ciências pela USP,diz que além de todos os problemas enfrentados pela região ainda há o discurso segundo o qual "índio bom é índio morto" que também passa despercebido pelos brasileiros das demais regiões. Reproduzi abaixo um trecho da entrevista que Capozolli deu à Imprensa.
"A Amazônia é desconhecida há muito. O desconhecimento que se tem, no Centro-Sul, em relação à Cabanagem, por exemplo, é uma amostra disso. De qualquer maneira, neste momento, há um acelerado processo de urbanização em toda a Amazônia. E há também uma corrida por ocupação totalmente irregular de terras, sem qualquer amparo na lei. Ao contrário disso, pelo completo arrepio à lei. O caso da reserva Raposa Serra do Sol, nas manchetes dos jornais, é um exemplo disso. Vozes conservadores e ou mal intencionadas costumam dizer que reconhecer as terras indígenas é uma forma de internacionalizar a Amazônia (os índios seriam manipulados do exterior). Mas o fato é que as terras indígenas são terras da União e isto está escrito na Constituição. Essa gente se esquece, convenientemente, de dizer que as etnias que ocupam agora a reserva Raposa Serra do Sol têm ancestrais que defenderam as terras do Brasil contra pretensões inglesas, por exemplo. Em resumo: na Amazônia, neste momento, se joga um jogo pesado e desonesto, guiado pelo despotismo político e econômico. Em Boa Vista, capital de Roraima e em outras regiões, há um discurso sem meias palavras de que "índio bom é índio morto". Talvez o resto do país, o Sudeste, especialmente, não saiba disso".
Vale a pena ler a íntegra da entrevista.

Marcadores:

Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Pesquisador critica discurso que prega preconceito contra índios "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.