Blogueiros brasileiros no Haiti relatam tragédia. Rezemos pelo Haiti

By Luiz Valério quarta-feira, 13 de janeiro de 2010
Começam a surgir os primeiros relatos de blogueiros brasileiros sobre o desastre no Haiti:

Pesquisadores da Unicamp no Haiti mantém um blog e relatam o desespero dos haitianos com a fúria da natureza, que fez a terra tremer ontem:


"As pessoas começaram a levantar os braços gritando “Jesus” e “Bon Dieu”, um posto de gasolina explodiu na quadra ao lado e feridos apareciam aos montes, dentro e fora dos escombros. Caminhamos em direção à casa do Viva Rio, onde estamos hospedados. Somos cerca de 15 brasileiros na casa 

(...) 

Assim, Porto Principe veio a baixo. (...)


Ontem dormimos no jardim da casa ao som dos cantos de pessoas que velavam seus parentes e vizinhos. Por sorte, acordamos e ainda enxergávamos".

Conta-nos o pesquisador e blogueiro Rodrigo.


Como eu disse no Twitter (@valerio34) hoje pela manhã, 2010 não esperou 2012 chegar. Se encarregou de acabar com o mundo para várias pessoas logo nos seus primeiros dias. É Mãe Terra cobrando a fatura dos abusos patrocinados por nós, humanos, seres supostamente racionais. Há controvérsias. E muitas.

De sua parte, o presidente da República. Luiz Inácio Lula da Silva, fez divulgar nota de solidariedade às vítimas do terremoto:

Profundamente consternado com a tragédia que atingiu o Haiti, ao qual nos sentimos vinculados fraternalmente em razão da presença da Força de Paz liderada pelo Brasil, transmito meu pesar e minha total solidariedade ao povo haitiano e à família das vítimas brasileiras, civis e militares, em especial à de Zilda Arns, coordenadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa e conselheira do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Que Deus dê conforto a todos nesse momento doloroso.
 Fonte: Congresso em Foco

O ocorrido me fez lembrar da música Haiti, de Caetano Veloso:


Quando você for convidado pra subir no adro
Da fundação casa de Jorge Amado
Pra ver do alto a fila de soldados, quase todos pretos
Dando porrada na nuca de malandros pretos
De ladrões mulatos e outros quase brancos
Tratados como pretos
Só pra mostrar aos outros quase pretos
(E são quase todos pretos)
E aos quase brancos pobres como pretos
Como é que pretos, pobres e mulatos
E quase brancos quase pretos de tão pobres são tratados
E não importa se os olhos do mundo inteiro
Possam estar por um momento voltados para o largo
Onde os escravos eram castigados
E hoje um batuque um batuque
Com a pureza de meninos uniformizados de escola secundária
Em dia de parada
E a grandeza épica de um povo em formação
Nos atrai, nos deslumbra e estimula
Não importa nada:
Nem o traço do sobrado
Nem a lente do fantástico,
Nem o disco de Paul Simon
Ninguém, ninguém é cidadão
Se você for a festa do pelô, e se você não for
Pense no Haiti, reze pelo Haiti
O Haiti é aqui
O Haiti não é aqui
E na TV se você vir um deputado em pânico mal dissimulado
Diante de qualquer, mas qualquer mesmo, qualquer, qualquer
Plano de educação que pareça fácil
Que pareça fácil e rápido
E vá representar uma ameaça de democratização
Do ensino do primeiro grau
E se esse mesmo deputado defender a adoção da pena capital
E o venerável cardeal disser que vê tanto espírito no feto
E nenhum no marginal
E se, ao furar o sinal, o velho sinal vermelho habitual
Notar um homem mijando na esquina da rua sobre um saco
Brilhante de lixo do Leblon
E quando ouvir o silêncio sorridente de São Paulo
Diante da chacina
111 presos indefesos, mas presos são quase todos pretos
Ou quase pretos, ou quase brancos quase pretos de tão pobres
E pobres são como podres e todos sabem como se tratam os pretos
E quando você for dar uma volta no Caribe
E quando for trepar sem camisinha
E apresentar sua participação inteligente no bloqueio a Cuba
Pense no Haiti, reze pelo Haiti
O Haiti é aqui
O Haiti não é aqui

Rezemos todos nós pelo Haiti. E quem puder ajudar com doações que o faça.
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Blogueiros brasileiros no Haiti relatam tragédia. Rezemos pelo Haiti "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.