Deus não é surdo!

By Luiz Valério terça-feira, 2 de março de 2010

Meus @migos,

Enquanto as autoridades de estados como o Ceará empreendem campanha permanente para coibir a poluição sonora, aqui em Roraima os legisladores locais pretendem expor a população a níveis altíssimos de sonoridade, o que é extremamente danoso à saúde auditiva humana.

Hoje, os vereadores de Boa Vista devem apreciar o chamado "Projeto do Barulho", cuja finalidade é aumentar de 45 decibéis para 70 decibéis o volume legalmente aceito de som nos estabelecimentos. Esta é uma demanda de líderes evangélicos. Os pastores de Roraima querem ganhar os fiéis no grito.

Não estão muito preocupados com a saúde auditiva da população. Conforme o pastor e vereador Manoel Neves, em entrevista à Folha de Boa Vista, há igrejas evangélicas que já usam o volume de som cima dos 80 decibéis, bem acima dos 45 permitidos pela Lei 513/2000.

Logo, se a Câmara de Vereadores referendar a demanda dos pastores que querem "mais som na caixa", a saúde auditiva de quem residir nas proximidades dos templos estará seriamente ameaçada.

Até onde se sabe, Deus não é surdo. E se nós fomos realmente feito à sua imagem e semelhança, como pregam os pastores zuadentos, nós também não somos. A população não pode aceitar uma ameaça dessa magnitude à sua saúde.

Nunca entendi porque os pastores tem o mau hábito de falar gritando, até as veias do pescoço esfolarem. Agora, achando pouco a gritaria que já promovem, querem legalizar a gritaria e por em risco a saúde dos seus fiéis.

Aí pergunto: os vereadores, que foram eleitos para trabalhar pelo bem coletivo [e o coletivo aqui não se restringe apenas a uma ou algumas comunidades evangélicas, mas a toda uma cidade] vão aprovar a excrescência que é esse projeto?

E uma outra pergunta para os pastores: onde fica o respeito às palavras bíblicas que estes tanto apregoam aos berros: "Ame ao próximo como a si mesmo"? Amar ao próximo é zelar pela sua saúde. E esse "Projeto do Barulho" vai exatamente na contra-mão desse cuidado.

É preciso dizer não a um projeto que não passa de uma idéia de jerico.

É isso.
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

2 comentários to ''Deus não é surdo!"

ADD COMMENT
  1. A própria Bíblia coloca, que se queres comunicar com Deus deve-se recolher aos aposentos, fechar a porta e, em segredo. Peça em segredo e Deus lhe recompensará em público. Sem alarde e sem repetição. Mateus 6, 6-8.
    Ou seja gritaria e excesso de demonstração pública de orações é condenado pela própria Bíblia. Então pra que berrar, se o próprio evangelista diz que Deus ouve o que está no seu coração.
    Tenho visto na cidade alguns templos em que as estruturas tremem de tanto barulho e dentro do mesmo somente uns três gatos pingados.
    Adianto que morar perto de algumas igrejas é uma verdadeira tortura, em razão dos ruídos.
    Por isso eu cá em silencio rezo pela não aprovação do PROJETO DO BARULHO.

    ResponderExcluir
  2. Oiran,

    Percebo que, como na política, nas religiões há muito de hipocrisia e de discursos contraditórios.
    Os responsáveis por estas igrejas não se mostram nenhum pouco preocupado com o bem estar das pessoas. Querem simplesmente arrebanhar fiéis a qualquer custo.
    Claro que há as exceções, mas, no geral, pastores de igrejas ditas evangélicas promovem uma poluição sonora danosa para quem mora perto desses templos.
    É preciso respeitar o direito dos outros ao silêncio e à paz em suas casas. Isso serve igualmente para donos de bares, boates e assemelhados.
    O nosso direito termina onde começa o do nosso semelhante.

    Obrigado pela assiduidade ao blog.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.