Os jornais podem desaparecer? - uma pergunta cada vez mais frequente

By Luiz Valério sexta-feira, 16 de abril de 2010
O texto que sege abaixo foi postado por mim no fórum de debate do curso de Reportagem Assistida por Computador (RAC), que iniciei esta semana pelo Knight Center for Journalism in the Américas, da Universidade do Texas. Resolvi dividir a reflexão com os caríssimos leitores deste blog:

As novas tecnologias de comunicação e mais recentemente as novas mídias causaram um abalo sério na forma como se fazia jornalismo até então. Desde meados da década de noventa, a indústria da informação tem sido obrigada a repensar o seu modelo. O jornalismo impresso mais ainda, pois que ancorou num modelo de negócio e de formatação que foi bom para o setor no início e até meados do século passado, mas já não o é mais.

Livro faz reflexão sobre o futuro do jornalismo

Não creio que o jornal impresso vá desaparecer no curto prazo. No entanto a sua feitura tem que ser repensada e renovada a cada dia, sob pena de, aí sim, dentro de algumas décadas, sumir.

Como disse Philip Meyer, autor do livro "Os jornais podem desaparecer?", para que os impressos sobrevivam, eles tem de buscar uma maior identificação com a comunidade à qual serve. E acho que essa é a palavra chave: os jornais e os jornalistas devem entender que, assim como os políticos, são servidores que prestam ou deveriam prestar relevante serviço à sociedade.

Sem essa compreensão, não adianta encher páginas de palavras e figuras. Será inócuo e as vendas e circulação dos jornais despencarão mais e mais.

Fazer jornalismo, penso, é selar um pacto de compromisso com a sociedade. Muitos esquecem se disso e confundem a atividade jornalística com a mercantil, transformando suas matérias e publicações em armazéns de secos e molhados, cujo valor da mercadoria dependerá do gosto [e do poder de fogo] do freguês.

Penso que é preciso rever todos esses conceitos e situações, se for do interesse da indústria da informação impressa sobreviver à ameaça de extinção.

Leia mais sobre este tema em:

Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Os jornais podem desaparecer? - uma pergunta cada vez mais frequente "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.