Browsing "Older Posts"

Enquanto isso, no PT roaimense...

By Luiz Valério → segunda-feira, 31 de maio de 2010
Autor: Sérgio Paulo - Charge cedida pelo jornal Monte Roraima


Sobre o Autor:
Luiz ValérioLuiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Uma pequena reflexão sobre a segurança da nossa sociedade

By Luiz Valério →
Por João Pedro (*)

De verdade. Conheço bem [de perto] o medo presente na população de algo acontecer com as pessoas que amamos. Tenho um tio [eu não posso dizer quem] que é policial no meio carioca; sei bem o que é a insegurança da nossa família quando ele vai ao trabalho.

Certo dia, chego na casa de minha avó, Fernanda [fictícia, claro], e recebo uma notícia: meu tio levara um tiro. Quando minha mãe, Gabriela [fictícia, claro] soube, desmaiou; meu tio estava no hospital.

- Oh, meu Deus! Ele morreu - disse, assustado meu avô, Dantes [fictício, claro].

Minha avó entrou, logo, em um estado de pânico. Tios e tias chorando pela não confirmada morte do meu tio. Ele deveria estar exercendo a segurança, porém onde estava a segurança dele? O governo não dá isso aos "fazedores da segurança".

Soubemos por fim, que ele tinha machucado um dedo, que mais tarde seria amputado, e, mais tarde recolocado no lugar.

Enfim, ao final dessa história toda, o que eu queria dizer era: a segurança do nosso país é feita pelos Policiais, que são os mais ativos quando o assunto é esse. Porém o governo dá armas, coletes e outras coisas para ajudá-los? O governo deveria comprar mais tecnologias quanto a isso, devia ajudar o policiais.

"João, de onde o governo vai tirar dinheiro para pagar tais tecnologias?"

Eu respondo apenas o seguinte: de onde o governo tira dinheiro para viagens ao exterior para assinar "alianças"? Esse é o dinheiro que de via ser usado na segurança brasileira.

Outra coisa: Sabemos que o gorverno é o chefão. Se ele quisesse, filhinho, ele conseguiria.

Ponto. Fim de papo.

* Estudante. Tem 12 anos e quer ser cronista. Já morou em Boa Vista e agora reside no Rio de Janeiro.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Lances e apostas para a construção de um vice

By Luiz Valério →
Uma bem quentinha

Essa é quentinha: disseram-me agora há pouco que tem um grupo articulando para tentar emplacar o nome da vereadora Lourdes Pinheiro (PSB) para vice na chapa de Neudo Campos (PP) na corrida pelo Governo do Estado. Minha fonte afirma que Neudo sonha mesmo é em ter a deputada Marília Pinto como sua candidata a vice. Isso, sem falar que os petistas queriam consolar o senador Augusto Botelho (PT) indicando-lhe para a missão. O parlamentar declinou da indicação. Pelo menos por enquanto. Dois nomes estariam encabeçado as articulações em torno do nome de Lourdes Pinheiro: o secretário de Economia e Finanças do Município de Boa Vista, Getúlio Cruz, e o ex-deputado estadual Sérgio Ferreira. Será?

Outra mais quentinha ainda

Do lado dos governistas também há articulações [e muitas] em andamento. Um grupo de empresários, também traçam estratégias para viabilizar o nome de Sander Salomão como candidato a vice de Anchieta Júnior. Há correntes distintas cada uma querendo emplacar um nome que defenda os seus interesses. Há uma corrente que quer Teresa Jucá como o nome escolhido para acompanhar Anchieta Júnior na corrida pela reeleição e uma outra, que seria da classe empresarial, tentando emplacar o nome de Sander, como filho da terra. Será que vai dar jogo?

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Política com Pimenta no ar#01

By Luiz Valério →
A deputada federal Ângela Portela, escolhida pelo PT roraimense como pré-candidata ao Senado em detrimento do senador Augusto Botelho, diz que não houve traição da sigla vermelha ao parlamentar. Ouça a deputada.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Eu quero internet banda larga de qualidade. E você?

By Luiz Valério →
Está a todo vapor o movimento pela Internet banda larga "de verdade" em Roraima. O abaixo assinado disponibilizado na internet por Léo Dantas já conta com798 assinaturas. Sou um dos entusiastas desse movimento e acredito que todos os jornalistas, blogueiros, twiteiros e demais profissionais e pessoas que trabalham ou dependem da internet para se comunicar são partidários dessa causa.

Só para lembrar: quando a Oi-Telemar se fundiu com a Brasil Telecom, se obrigou, conforme  o Ato 7.828/2008-ANATEL, a comercializar acesso à Internet em banda larga em todos os municípios de Roraima até outubro de 2011. O que não é muito, diga-se. São apenas 14 municípios fora a capital, Boa Vista.


De acordo com os termos do Ato 7.828/2008-ANATEL a BrOi [Oi-Telemar/Brasil Telecom, num neologismo construído pelo jornalista Paulo Henrique Amorim] deveria ter disponibilizado internet banda larga em 6 municípios até 31/10/2009; noutros 12 doze até 31/10/2010; e em todos os municípios roraimenses até 31/10/2011.

Até agora, somente Boa Vista tem sido atendida mal e porcamente com uma internet banda "qualquer coisa movida a manivela". Pressionemos, pois. :)

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Fala leitor #01 [sobre o imbróglio interno no PT]

By Luiz Valério →
Meus @migos,

A situação interna no PT roraimense não é das melhores. O senador Augusto Botelho resolveu tirar as impurezas debaixo do tapete e jogar tudo no ventilador, acusando o partido de traíção.

Nas entrelinhas, quis dizer também que a deputada Ângela Portela agiu de forma dissimulada, quando, segundo ele, fingiu não querer quando, na verdade, queria ser pré-candidata ao Senado.

Os petistas reconhecem que a situação ficou tensa na sigla. Também não precisava reconhecer. Está claro. Eu vi isso bem de perto no encontro de sábado, quando os delegados escolheram por 49 a 9 Ângela Portela como pré-candidata a senadora, para desagrado do senador Botelho.

O assíduo leitor Oiran Bragra fez comentário a respeito aqui no blog. Subo suas considerações em forma de post por considerá-las importantes para o momento. Confira abaixo:
É difícil para alguém de fora entender a democracia interna do Partido dos Trabalhadores. A deputada Ângela Portela têm demonstrado que compreende, respeita e pratica essa dinâmica partidária. O encontro regional tem força de convenção, pois a convenção apenas ratifica o que foi decidido pelo coletivo.
É o único partido que funciona durante todos os dias do ano.
O PT tem uma história política de mais de 20 anos, neste período a democracia interna foi construída. Mais que uma sigla é uma filosofia.
Criado pela junção de várias correntes de esquerda foi preciso uma disciplina rígida para garantir a sobrevivência política de unidade.
O que para muitos seria uma fraqueza se tornou a força.
A militância entendeu que é mais leve carregar uma candidatura Ângela Portela para o Senado.
De acordo com uma militante “a deputada tem a cara do povo, é popular, alegre, contagiante e pensa no coletivo e no fortalecimento partidário” talvez por isso ela venceu a convenção e foi ovacionada.
E você, o que pensa a respeito? Diga no espaço dedicado aos comentários.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Neudo Campos comemora apoio do PT à sua pré-candidatura ao governo

By Luiz Valério → domingo, 30 de maio de 2010
Neudo diz que apoio do PT é fruto da parceria nacional

A provável aliança com o PT em nível nacional para as eleições majoritárias deste ano será muito vantajosa para o PP de Paulo Maluf e Neudo Campos.

O pré-candidato ao Governo de Roraima disse hoje, em entrevista, que o apoio do Partido dos Trabalhadores à sua pré-candidatura ao Governo do Estado, declarado ontem durante encontro regional do PT, é “muito importante  por ser o partido do presidente Lula”. Neudo foi ovacionado pelos petistas roraimenses. Quem diria.

Segundo Neudo Campos, a aliança entre petistas e progressistas é apenas um reflexo do que já vem acontecendo em nível  nacional entre os dois partidos. “O PP tem sido aliado do governo do PT e do presidente Lula e essa aliança que se consolidou ontem aqui no estado só formaliza e facilita nosso trânsito na esfera federal”, declarou.

Neudo explica que o PT “vai me apoiar para o governo e eu vou apoiar os candidatos do PT pra presidente da República,Senador e Deputados”. De acordo com o deputado federal, a decisão da sigla vermelha de indicar um nome de consenso para o Senado ficou prejudicada devido a inviabilização da candidatura de Messias de Jesus ao Senado.

Para Neudo, foi acertada a  apresentação da deputada federal Ângela Portela pelo PT, como pré-candidata ao Senado, pois ela “está se mostrando extremamente forte para ganhar definitivamente uma vaga.”

Neudo afirma ter sentido receio de não receber apoio da base do PT. Diz ter ficado emocionado ao ser ovacionado pelos petistas. “Fiquei muito feliz de ser aplaudido pelos integrantes do PT e na minha leitura isso significa mais compromisso com esse partido pois pela primeira vez vamos estar lado a lado em uma campanha política”.

O pré-candidato ao governo estadual disse ter conversado com o presidente do PP nacional, senador Francisco Dornelles, sobre a aliança entre os dois partidos. “Dornelles é meu amigo pessoal e me disse que a versão segundo a qual ele seria vice de Serra não era verdadeira. O PP não poderia deixar de apoiar o PT”.

Neudo lembra que o PP comanda o Ministério das Cidades há 7 anos e não seria agora a hora de fazer qualquer mudança. “A partir dessa forte aliança entre os dois partidos a nível nacional, se percebe claramente que o desfecho de ontem era algo natural de acontecer”, comenta.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...



Uma história de domingo [momento de ternura num blog apimentado]

By Luiz Valério →
Recebi esta mensagem hoje por email e publico aqui, atendendo ao pedido da leitora, pois trata-se de uma história interessante. O blog é dedicado a temas políticos, mas também está aberto a histórias humanizadas. A blogueira paulista Jemima Pompeu, que me enviou o pedido de publicação do texto, mantem o blog Vizinhos de Útero, no qual colhe e conta histórias de gêmeos bivitelinos. Entrou em contato e pediu para contar a sua história, como vocês vão poder conferir abaixo:

"Prezado Luiz,
Meu nome é Jemima, moro na capital de São Paulo e sou gêmea bivitelina. Criei um blog com o propósito principal de reunir histórias de gêmeos - contadas por eles mesmos ou por seus familiares. Vale ressaltar que todos os textos são postados com os devidos créditos. Envio o tema como sugestão de pauta e estou a disposição para contar minha história. Se você puder divulgar entre seus contatos, fico muito grata.



Relacionamento gemelar
“Em 09 de Abril de 1969 eu e minha vizinha de Útero, viemos ao mundo. Nossa infância foi divertida. Éramos muito unidas, tínhamos sintonia e cumplicidade. Brincávamos e brigávamos com a mesma frequência. Na adolescência, ela escolheu estudar nos Estados Unidos e eu escolhi ficar. A partir daí, perdemos nossa sincronia. Hoje temos uma relação civilizada, porém, superficial. Na distância, sentimos aquele tipo de amor esquisito que não amadureceu. Uma ligação atrofiada. Nossa vida é marcada por desencontros - mas ninguém tem culpa nisso. Durante muito tempo eu não entendi essa distância emocional, essa lacuna que minha irmã gêmea provocou em mim. Mas hoje eu sei que nunca foi intencional nem proposital. Eu a amo incondicionalmente. Não há rancor. E é justamente por estar liberta deste conflito, que me senti preparada para criar este blog. Hoje compartilho meus sentimentos sem medo, porque não dói mais” Por Jemima Pompeu
Vizinhos de Útero foi criado com o propósito principal de reunir histórias de gêmeos - contadas por eles próprios ou por seus familiares. Vale ressaltar que todos os textos são postados com os devidos créditos. Aqui você encontra também, fotos de gêmeos famosos, depoimentos de pais, artigos relacionados e curiosidades do universo gemelar.
E-mail: vizinhosdeutero@gmail.com
Twitter: @vizinhosdeutero

Se você é gêmeo bivitelino, mora em Roraima e quer contar a sua história no blog Vizinhos de Útero mantenha contato com Jemima Pompeu.

E se tem uma outra história interessante que queiva ver contada aqui no blog é só deixá-la na caixa de comentários ou ir na página Contato e escrever para mim. Também pode mandar email para luiz.valerio.silva@gmail.com ou ainda manter contato pelo Twitter.
Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Airton Dias comunica hoje afastamento da presidência da Fecor

By Luiz Valério →
Neste domingo (30), o presidente da Fecor Airton Dias reúne amigos e imprensa num almoço para falar sobre os seus planos para as eleições deste ano. Conforme as informações que me foram repassadas, Dias vai formalizar o seu afastamento da presidência da entidade e anunciar o nome do seu sucessor. Também vai comunicar a sua pré-candidatura a deputado federal.
Dias tem um trabalho reconhecido pela classe empresarial à frente da Fecor. No entanto, do ponto de vista político, ele não tem se saído bem, desde que foi eleito vice-governador de Roraima em 1990, quando, junto com o brigadeiro Ottomar Pinto, compôs o primeiro governo do então nascente Estado de Roraima. Mesmo assim, Dias tem insistido eleição após eleição. Vai fazer nova tentativa este ano. Se é bem sucedido como empresário, seu nome não empolga como político.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

E agora Jucá?

By Luiz Valério → sábado, 29 de maio de 2010
A pré-candidatura do presidente da Assembléia Legislativa Mecias de Jesus (PR) ao Senado era uma grande ameaça às candidaturas governistas: Romero Jucá e Marluce Pinto. Por uma questão legal, conforme justificou o secretário do Partido Republicano, Luciano Castro, a candidatura de Mecias foi inviabilizada. Para os seguidores do presidente da Assembleia Legislativa, o que houve, na verdade, foi um lance de traição para atender aos interesses dos governistas. A polêmica em torno desse episódio dominou as discussões políticas durante toda a semana que passou. Agora surge uma nova ameaça à possibilidade de uma reeleição tranquila de Romero Jucá. Por mais que Jucá diga que só está preocupado com a sua candidatura e que tem em mãos pesquisas que o apontam com 65% das intenções de voto, até uma criança de colo sabe que, com a sua popularidade, Ângela Portela é uma ameaça não apenas para as pretensões do senador peemedebista, mas para todos aqueles que pretendem concorrer a uma das duas vagas à Câmara Alta do país. A pergunta que fica no ar é: as mesmas forças que trabalharam para a inviabilização da candidatura de Mecias de Jesus vão se mobilizar para implodir também a candidatura de Ângela? Não tenho dúvidas de que o presidente Lula será pressionado por um e por outro lado - Jucá e Ângela - para prestar seu apoio às suas pretensões. Cada dia que passa, mais e mais vejo o acirramento dos ânimos na defesa dos projetos de poder. Vejamos quais serão as próximas cenas desse filme B. 

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Ângela vence Augusto por 49 votos a 9 e é pré-candidata ao Senado

By Luiz Valério →
Como previsto, o PT roraimense escolheu a deputada federal Ângela Portela como pré-candidata a senadora. Ângela venceu a disputa interna por 49 votos contra apenas 9 dados ao senador Augusto Botelho, que quer porque quer disputar a reeleição. Botelho tem a convicção de que este é um direito seu. Conforme uma fonte do blog, após a votação dos delegados petistas, Ângela foi ovacionada como "candidatíssima". A mesma fonte disse que a deputada ficou muito sentida com as palavras do senador Augusto Botelho, para quem Ângela deveria ter se decidido antes sem fazer de conta que não queria ser candidata quando, na verdade, queria a indicação e o apoio do partido para concorrer a senadora. "Ela ficou arrasada", confidenciou-me uma pessoa próxima. Algumas pessoas que estiveram no encontro do PT hoje pela manhã estranharam a forma contundente como se pronunciou Botelho. Mas ele está se sentido preterido no PT e partiu para o ataque. Um outro petista me disse que o senador não entende a dinâmica que permeia os processos de decisões internas no PT e que, por isso, pensa que ainda poderá reverter o quadro na convenção do partido. "Na convenção nós vamos apenas homologar o que decidimos hoje no encontro estadual", afirmou. Ângela não deve se pronunciar sobre essa contenda com Botelho. Esse papel deverá ser desempenhado apenas pelo articulador político das candidaturas majoritárias do partido em Roraima, o ex-deputado estadual e superintendente regional do Icra, Titonho Beserra.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Augusto Botelho acusa PT roraimense de traição

By Luiz Valério →
O gosto amargo da traição

A palavra traição tem sido bastante pronunciada por esses dias de pré-campanha por políticos roraimenses. Primeiro, passaram a perna no deputado Mecias de Jesus (PR), que queria ser candidato ao Senado. Em legítima defesa, o presidente da Assembleia Legislativa acusou o [ex]amigo de longa data, deputado federal Luciano de Castro, de traição. Agora, vendo o seu tapete ser puxado por integrantes da corrente Construindo um Novo Brasil, do PT, o senador Augusto Botelho, que trocou o PDT pela sigla vermelha por nutrir grande simpatia pelo governo Lula, segundo suas próprias palavras, diz sentir-se traído. Mesmo assim, diz que vai concorrer à reeleição. "Todos vão ver", afirma.

Estranho no ninho

O senador Botelho chegou repentinamente no encontro do PT. Sua ausência no evento era dada como líquida e certa pelos delegados da corrente Construindo um Novo Brasil. O parlamentar não só foi, como fez uso da palavra na mesa de autoridades e descarregou toda a sua munição verbal contra a direção regional do partido. Augusto Botelho disse que mantém sua candidatura à reeleição, que espera que "a direção regional do PT não casse o meu direito de ser candidato", e que "Ângela Portela devia ter decido antes se queria ou não ser candidata a senadora, enquanto ele [Augusto] tinha outras alternativas para viabilizar sua candidatura à reeleição". Botelho foi além: disse que se sente deslocado dentro do partido e que "se o PT contituar agindo assim, permanecerá sem eleger ninguém em Roraima". Foi nesse momento que fui convidado a me retirar do auditório aonde acontece o encontro. Sorry, mas eu já havia registrado tudo.

O apelo popular de Ângela

Segundo os petistas da corrente Construindo um Novo Brasil, Ângela Portela aparece em todas as pesquisas de intenção de voto como a candidata que mais tem condições de se eleger contra as duas candidaturas governistas ao Senado. O coordenador político do partido Pablo Sérgio disse que a deputada "tem forte apelo popular". Como prêmio de consolação, Augusto Botelho recebeu o convite para sair candidato a deputado federal ou compor chapa com Neudo Campos, na condição de vice. Ele não quer. "Só saio candidato se for para a minha reeleição ao Senado, afirma.

Meio a contragosto

Entrevistei o senador Augusto Botelho meio que a contragosto por parte dele. O parlamentar tirou uma conclusão não sei de onde, de que nutro simpatia pela candidatura de Ângela Portela. Chegou a dizer a assessores seus que não me concederia mais entrevista. Abordei o senador no encontro do PT e tive uma conversa séria com ele. Disse-lhe que a mim, pessoalmente, pouco me interessa quem vai sair candidato ao Senado ou à Câmara dos Deputados. Que o meu interesse pelo assunto é meramente jornalístico para poder informar aos leitores com precisão. Repito o que já disse reiteradas vezes aqui no blog e no Twitter: eu-não-tenho-qualquer-simpatia-por-qualquer-grupo-político-daqui-de-Roraima. E ponto.

Missão repórter

Escrevo o que escrevo, da forma como escrevo, sempre abordando criticamente as ações e posturas dos políticos locais pela convicção que tenho de que se faz necessário descortinar os bastidores políticos para que o eleitor/leitor/cidadão tenha uma visão mais abrangente sobre como se faz política aqui e alhures. Digo que é mais ou menos como se faz lingüiça: se soubermos de todo o processo, saimos de estômago enjoado. Mas, no caso da política, mesmo aos engulhos, temos que saber como se constroem projetos de poder e candidaturas para podermos decidir pelos menos ruins.

Uma nota que não pode faltar

O deputado federal e pré-candidato ao Governo do Estado, Neudo Ribeiro Campos (PP), esteve no encontro do PT e escolheu como alvo de suas críticas a imprensa local. Disse que tem "jornalistas que estão sendo pagos para criticá-lo". Eu até não duvido disso. Mas, caro deputado, o senhor devia ter sido mais claro e citado os nomes. Não dá para colocar todo mundo no mesmo balaio. Cá para nós: existem jornalistas e jornalistas. Que fique claro! Repito meu mantra: eu-não-tenho-preferência-por-nenhum-dos-dois-candidatos-ao-governo-ou-por-qualquer-agrupamento-ou-facção-política-local.

PS 1 - O título da nota "Profissão Repórter" é uma homenagem ao gostoso programa apresentando todos os sábados na FM 107,9 por uma competente equipe de jornalistas amigos.

PS 2 - Mais tarde postarei mais comentários e informações sobre "acontecências" do encontro do PT. Até mais.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Ângela Portela e a corrida ao Senado. Uma entrevista

By Luiz Valério → sexta-feira, 28 de maio de 2010
Amanhã, o Partido dos Trabalhadores (PT) realiza o seu encontro regional, no qual serão discutidas as candidaturas que a sigla apresentará nas eleições eleições deste ano, assim como as coligações às quais se prenderá aqui em Roraima. O ponto mais polêmico e esperado do evento será a decisão [ou anúncio] sobre o lançamento da candidatura da deputada e presidente regional do partido Ângela Portela ao Senado, como querem caciques do PT. Nos antecipamos às discussões e publicamos, com exclusividade, uma entrevista com Ângela, na qual ela fala sobre a possibildiade de sair candidata a senadora - apesar de dizer que sua prioridade seria a reeleição - e do apoio do deputado estadual Mecias de Jesus (PR) à sua candidatura à Câmara Alta do País.  Para Ângela, o apoio do presidente da Assembleia Legislativa à sua candidatura "será bem vindo". Confira:

Ângela fala sobre sua candidatura ao Senado
PS - Para todos os efeitos, dentro do grupo majoritária de Ângela ao Senado já está decidida no PT. Será apenas comunicada aos filiados e militantes no encontro de Amanhã. 

PcomP - A senhora quer ser candidata ao Senado e por quê?

Ângela -  A candidatura majoritária, ao Governo ou Senado, passa por muitas discussões. Ninguém é candidato apenas pela sua própria vontade. É preciso que haja algum clamor. A minha primeira opção é a disputa pela reeleição à deputada federal, mas parte do nosso grupo político - que além do Partido dos Trabalhadores inclui outros partidos da base de apoio ao presidente Lula - defende minha candidatura ao Senado. Esta iniciativa parte da análise de pesquisas internas feitas nos últimos dois anos e também da observação da conjuntura política atual, que revela a possibilidade do PT preservar os dois mandatos que tem atualmente, se invertermos as posições, comigo disputando o Senado e o senador Augusto Botelho indo para deputado federal.

PcomP - Mas o senador Augusto quer disputar a reeleição?

Ângela -  É perfeitamente compreensível, mas repito: a definição dos cargos não depende apenas da nossa vontade pessoal. Existe muita discussão interna para definir o que é melhor para o partido, para o grupo político no qual este grupo está inserido e, principalmente, o que será melhor para um possível terceiro mandato do PT na Presidência da República, com Dilma Rousseff. Precisamos manter nossa bancada forte no Congresso para votar projetos importantes para o futuro do país e para manter as conquistas do governo Lula, que são inúmeras.

PcomP - O senador Romero Jucá estaria trabalhando contra sua candidatura ao Senado?

Ângela -  A gente ouve muita coisa, mas esta não é uma questão fundamental no processo de escolha dos candidatos do PT. O senador Romero Jucá é um aliado importante do governo Lula que tem muitos serviços prestados ao Brasil e a Roraima. Fomos aliados nas últimas eleições e vencemos duas vezes a disputa pela Prefeitura de Boa Vista. Temos todo o interesse que ele continue sendo senador e contribuindo para o País, mas nesta eleição estaremos em coligações diferentes. E não podemos esquecer que hoje o PT tem um senador por Roraima e o PMDB tem outro. Nossa vontade é que continue assim. Não vamos abrir mão da nossa vaga para facilitar uma eventual candidatura do PSDB. Principalmente considerando a importância do Senado para a implantação de projetos importantes para o País que o nosso partido defende e continuará defendendo em 2011.


PcomP - Neste sábado o Partido dos Trabalhadores realiza seu encontro estadual. O que vai ser decidido?

Ângela -  Esperamos sair do encontro com nossas candidaturas definidas, as coligações e o palanque de nossa presidente, Dilma Rousseff. O PT é um partido que atua de forma democrática. Todos os seus membros têm direito a voz e a maioria decide. Certamente haverá ainda muito debate, posicionamentos contraditórios, por isso é importante conversar, aparar arestas para que o partido esteja unido. Nosso objetivo é manter esse modelo político, econômico e social que vem sendo conduzido com tanto sucesso pelo presidente Lula.

PcomP - Com a saída do deputado Mecias de Jesus (PR) da disputa pelo Senado, anunciando apoio ao candidato Neudo Campos (PP) a senhora espera que ele também apóie sua candidatura?

Ângela - Eu diria que o apoio do deputado Mecias é, além de muito bem vindo, fundamental para qualquer grupo político que queira vencer a eleição contra a máquina pública sustentada pelo Governo do Estado. Ao longo de nossas histórias em Roraima sempre tivemos excelente relacionamento com o deputado Mecias. Se isso se reverter em apoio recíproco nestas eleições, será melhor ainda.

PcomP - E a coligação com o deputado Neudo Campos (PP). O PT vai apoiá-lo para o governo?

Ângela - Entendemos que precisamos de um palanque forte nesta eleição, que permita levar nossas propostas a todos os municípios e comunidades de Roraima. A candidatura ao governo do deputado Neudo Campos oferece este palanque, com a possibilidade de apresentar um contraponto ao modelo de governar Roraima que vemos hoje. O modelo que queremos é o que está dando certo em todas as demais regiões do Brasil. Por outro lado, em nível nacional, o Partido Progressista firmou acordo com o Partido dos Trabalhadores para a formação do palanque de Dilma Rousseff em Roraima. E para o PT local, não existe caminho diferente da candidatura presidencial de Dilma Rousseff.

PcomP - E como fica a candidatura de Dilma Rousseff/Michel Temer em Roraima se o PT e o PMDB estarão em coligações diferentes aqui no Estado?

Ângela - Não existe nenhum risco para a candidatura Dilma. Nas ações voltadas para a eleição presidencial, vamos trabalhar com todos os partidos aliados, tanto no plano nacional quanto na esfera estadual e nos municípios. Uma candidatura presidencial tem uma dimensão muito maior e comporta muitos aliados que, às vezes, têm divergências no plano local. Acredito que todos que querem somar com a campanha de Dilma estão pensando num futuro melhor para o nosso país, nossos filhos e netos. O PMDB e todos os demais partidos aliados serão bem vindos no palanque de Dilma.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

As pernas curtas da mentira

By Luiz Valério → quinta-feira, 27 de maio de 2010
Eu havia publicado algo que apontava para possíveis inverdades nas afirmações do deputado Luciano Castro sobre a não aceitação da proposta de coligação pelo G-8 [grupo de oito pequenos partidos que pretende eleger dois deputados estaduais e um federal no próximo pleito] para viabilizar a candidatura de Mecias de Jesus (PR) ao Senado. Na entrevista que fiz para o jornal Monte Roraima, no começo da semana, o presidente regional do PV, Hudson Leite, disse que o grupo aceitava coligar, sim, de forma a levar a candidatura avulsa de Mecias de Jesus adiante. Fazia apenas algumas restrições sobre a apresentação das candidaturas para deputado federal pelo Partido da República que queria todas as indicações. Este post publicado pelo colega Wirismar Ramos no Fato Real desnuda ainda mais as meia-verdades contadas pelo deputado Luciano Castro.

Confira:
"Presidente do PRB afirma que G-8 nunca conversou com Luciano
As declarações do deputado federal Luciano Castro (PR-RR) à imprensa na segunda-feira (24) – de que teria se reunido com o G-8 e que candidatos do grupo não aceitaram fechar acordo em torno da candidatura de Mecias de Jesus ao Senado, nem quanto aos demais candidatos a deputado federal e estadual -, foram contestadas pelo presidente regional do Partido Republicano Brasileiro (PRB), Marcos Jorge.


O PRB é um dos oito pequenos partidos que formam em Roraima o chamado G-8. Os demais partidos são: PC do B, PV, PDT, PRTB, PSDC, PRP e PSL.

Segundo Marcos Jorge, o G-8 tinha interesse em apoiar o nome de Mecias de Jesus para o Senado e aguardava apenas o encontro com o secretário geral do partido, deputado Luciano Castro, para poder acertar de forma definitiva como ficaria a composição. Entretanto, de acordo com Marcos Jorge, o deputado Luciano Castro nunca demonstrou interesse em conversar, nem compareceu a nenhuma reunião com o grupo.

“Nós propusemos que o deputado Luciano Castro viesse conversar conosco para que nós pudéssemos entrar em entendimento acerca do assunto. Mas ele não se manifestou favorável, não esteve conosco. Apesar de ter sido feito o convite, não compareceu a nenhuma reunião do G-8”, enfatizou.

Marcos Jorge explicou que o grupo havia feito uma série de reuniões com o deputado Mecias de Jesus (PR), para discutir a pré-candidatura dele ao Senado. “Nessas reuniões, ele nos colocou a dificuldade apresentada pelo deputado Luciano Castro diante da consulta feita pelo senador Dornelles, do PP do Rio de Janeiro, buscando um entendimento para viabilizar sua candidatura ao Senado”, detalhou.

Segundo Marcos Jorge, em comum acordo todos os presidentes dos partidos que formam o G-8 abriram a possibilidade de o grupo compor com o PR não apenas para o Senado, mas também para deputado federal. “Inclusive, foi considerada uma conversa que o próprio deputado Mecias de Jesus, presidente regional do partido, teve com o pré-candidato Almir Sá, que disse não haver nenhum problema em concorrer a outro cargo, até mesmo como suplente de Senado”, afirmou.

Diante disso, de acordo com Marcos Jorge, não restou nenhum impasse, nenhuma outra coisa que objetasse a coligação do G-8 com o PR do deputado Luciano Castro. Quanto aos candidatos a deputado estadual, nós ainda estamos discutindo dentro dos próprios partidos, então, não teríamos como dizer que essa questão já estaria resoluta. “Nós estamos pensando em subdividir os partidos para potencializarmos a maior quantidade possível de candidaturas a estadual”, enfatizou.

Diante da impossibilidade de compor com o PR, Marcos Jorge disse que o G-8 mantém a posição de lançar os nomes de Fábio Almeida (PC do B) e Aimberê Freitas (PV) para o Senado".
Qual a sua opinião a respeito? Manifeste-se nos comentários.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Definição política de Roraima pelo vereador Telmário Mota

By Luiz Valério →
"Roraima é um estado que precisa ser salvo dos gatunos que estão aí. É muito dinheiro saindo pelo ralo da corrupção e do desvio. Temos uma saúde que mata. Uma segurança insegura. Uma educação que deseduca, que junta crianças com pedófilos. Um setor produtivo que não produz nada. Uma estrada que leva do nada a lugar nenhum. Este é o norte que temos em Roraima".

Este é um techo do discurso proferido pelo vereador na terça-feira, 25, na Câmara Municipal.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Ensaio sobre a rasteira

By Luiz Valério →
Esse pleito eleitoral em Roraima, ao que tudo indica, será marcado pelas rasteiras de partidos em filiados e de mui amigos em amigos.

O episódio mais comentado desta semana tem sido a rasteira que o deputado Luciano Castro (PR) deu no presidente da Assembléia Legislativa, Mecias de Jesus, implodindo seu sonho de concorrer ao Senado.

Mas tem outras rasteiras para acontecer e/ou em fase de planejamento, como é o caso do PT. Integrantes do partido vermelho resolveram que a deputada Ângela Portela deve concorrer ao Senado em detrimento de Augusto Botelho, que ingressou na sigla egresso do PDT, com um mandato de senador.

Os caciques petistas querem que Botelho aceite concorrer a deputado federal e deixe a estrada aberta para Ângela tentar chegar ao Senado.

Augusto Botelho não quer comentar a rasteira que está para levar no PT. Liguei para ele ontem, mas o senador disse que só se pronunciará posteriormente.

No sábado, 29, o PT fará o comunicado oficial da pré-candidatura de Ângela ao cargo de senadora. O indignado Botelho já deu sinais de que está disposto a causar um tsunami dentro do PT, quanto se ver preterido na sua pretensão de se reeleger.

Mas o senador já fez um ensaio. Outro dia, numa entrevista que me concedeu, Botelho disse que o PT sempre serviu de "bucha de canhão" em Roraima. Afirmou que por não respeitar seus filiados, o partido não elegeu nenhum deputado estadual nas eleições de 2006 e se saiu muito mal nas eleições de 2008.

Penso agora sobre o que se passa pela cabeça de Botelho por esses dias. Será que ele vai aceitar se candidatar a deputado ou manterá sua posição de só se candidatar se for à reeleição? Só o tempo dirá.

Mas, voltando a falar em rasteiras, já há informações de que as mesmas forças nada ocultas que se mobilizaram para “implodir” a candidatura de Mecias de Jesus estão em ação para tentar inviabilizar a candidatura de Ângela Portela.

Tudo indica que assistiremos a um festival de rasteiras no chão escorregadio e enlameado dos bastidores políticos de Roraima.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook. Leia mais sobre o autor...

Jucá diz que tem 65% de preferência para o Senado

By Luiz Valério → terça-feira, 25 de maio de 2010
Por volta da meia-noite e meia, escrevi a análise futurista sobre as questões políticas de Roraima que intitulei de Pensando como o senador Romero Jucá. Logo nas primeiras horas da manhã de hoje, meu celular tocou. Era uma chamada do gabinete do senador Jucá em Brasília. Não deu tempo de atender. Eu estava em reunião de pauta. Tentei retornar algumas vezes sem sucesso.

Agora há pouco, recebo nova ligação do gabinete do senador, depois de manter contato com a sua assessoria de comunicação, aqui em Roraima, para saber do que se tratava a tentativa de contato feita a partir de Brasília. Romero Jucá queria contestar a minha afirmação de que a sua candidatura à reeleição pode estar ameaçada.

Disse-me que em 2002,  foi eleito com 62% dos votos e que, agora, uma pesquisa indica que ele tem 65% da preferência do eleitorado para o cargo de senador. Ok, senador, recado dado.

Sem mais contestação

Quanto aos outros pontos da minha análise, o senador Jucá não fez nenhuma contestação.

Pelo contrário, confirmou que há uma parte dos correligionários da ex-prefeita Teresa Jucá defendendo a sua indicação a vice do governador Anchieta.

Mas afirmou que Teresa é, por enquanto, pré-candidata a deputada federal. [Eu continuo com a minha opinião de que é o senador que trabalha essa possibilidade].

Jucá também não contestou a minha afirmação de que tentará fazer Rodrigo Jucá deputado estadual e, consequentemente, presidente da Assembleia Legislativa.

Ele disse que Rodrigo "é pré-candidato a deputado estadual desde o início". Contestei a informação.

De pronto, lembrei ao senador que houve um período, e não faz muito tempo, em que o nome de Rodrigo Jucá chegou a ser posto como possível concorrente a uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Sobre a candidatura de Ângela

O senador peemedebista observou que ainda não manteve nenhuma conversa com a deputada federal Ângela Portela (PT) sobre questões de troca de apoio às suas pretensões de se elegerem senadores.

Ontem Titonho Beserra, cacique petista, ventilou em entrevista a mim concedida via celular, a possibilidade de o segundo voto do PT para o Senado ser de Romero Jucá.

Nada a ver com isso

O líder do governo Lula também negou que tenha tido qualquer participação na implosão da pré-candidatura do presidente da Assembleia Legislativa, Mecias de Jesus (PR), para uma das vagas ao Senado por Roraima. "Mecias está equivocado, eu só cuido da minha candidatura", afirmou.

No geral, mais uma vez, eu continuo acertando meus modestos prognósticos. Os fatos sempre falam mais que as versões. O tempo revelerá o restante dos meus acertos ou erros.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Pensando como o senador Romero Jucá

By Luiz Valério →
O exercício político-partidário é um permanente traçar de estratégias com o foco em determinados objetivos a serem alcançados a médio e longo prazo.

Essa premissa é ainda mais verdadeira quando o que está em jogo é um quinhão de poder e influência política que perpassou governos de matizes e plumagens diferentes como tucanos e petistas.

Por isso, ouso desenvolver aqui, de forma explícita, o que considero ser a linha de raciocínio do senador Romero Jucá (PMDB) com vistas ao próximo pleito.

Jucá se vê numa situação em que seu reinado como líder do governo há mais de dez anos pode estar ameaçado. Pelo simples fato de que esta não será uma eleição fácil. A candidatura de Mecias de Jesus ao Senado era uma ameaça real às pretensões de reeleição do influente peemedebista.

Mecias saiu do páreo. No entanto, está entrando em cena a deputada federal Ângela Portela (PT) que, aproveitando o vácuo deixado por Mecias, foi colocada no páreo pela sigla vermelha, com grandes possibilidades de se eleger senadora. E com muita facilidade, diga-se.

Logo, Jucá redobrará sua atenção para as jogadas políticas que precisará usar nesse complexo e sempre controverso tabuleiro de xadrez que é o cenário político roraimense.

Sendo assim, Jucá deve agora, mais do que nunca, investir para tentar emplacar a ex-prefeita Teresa Jucá como candidata a vice na chapa do governador Anchieta Júnior (PSDB).

Noutra empreitada, buscará credenciar o seu filho Rodrigo Jucá à disputa de uma cadeira na Assembléia Legislativa, com o objetivo de fazê-lo o mais votado nas eleições próximas e, quem sabe, alçá-lo ao cargo de presidente da Casa.

O raciocíno do senador - creio eu - é, com a popularidade de Teresa Jucá e a sua possível condição de vice do governador Anchieta, no caso de vitória nas urnas em outubro ou novembro, encontrar facilidade para elegê-la prefeita de Boa Vista em 2012.

E, quando estiver próximo o fim do provável segundo mandato de Anchieta Júnior, que acredito, poderá vir a se colocar como candidato ao Senado em 2014, ver e aplaudir a ascensão de Rodrigo Jucá ao Governo do Estado.

Dessa forma, ele, que neste 2010 teria sido reeleito senador [tomando o futuro como ponto de observação], ficaria com o poder local, nas duas esferas, concentrados em pessoas de sua inteira confiança. Ou seja: seria ele próprio o dono do poder político local. Daria as cartas. Mandaria.

Seria a consolidação e consagração definitiva de uma carreira política de alguém que sempre esteve à sombra do poder, desde quando foi nomeado para o cargo de governador biônico de Roraima pelo então presidente da República José Sarney (1988), até os dias atuais quando se vestiu na pele de um democrata "convicto" e de um habilidoso articulador político do governo central do país.

Tão habilidoso que conseguiu sobreviver como líder de presidentes de perfis políticos e ideológicos completamente diferentes: Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva.

Alguém há de dizer que estou querendo mergulhar muito num futuro incerto. Mas, cada vez mais, tenho a sensação de que a política roraimense se torna mais e mais previsível para mim.

Ainda em dezembro de 2008, quando Mecias de Jesus acenou com a idéia de se lançar candidato ao Senado pela primeira vez, eu fui um dos únicos que disse que a candidatura não vingaria.

Eu não estava errado. Minha leitura do futuro, naquele passado não muito distante, se materializou num presente indigesto para os seguidores do presidente da Assembleia Legislativa. Estou começando a considera a possibilidade de formar sociedade com a Mãe Diná.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Augusto Botelho entrou no PT senador e deve sair como plebeu

By Luiz Valério → segunda-feira, 24 de maio de 2010
O superintendente regional do Incra, ex-deputado estadual e um dos caciques do PT roriamense, Titonho Bezerra, me confirmou agora há pouco: Ângela Portela é mesmo a candidata do PT ao Senado. Com isso, cai por terra a pretensão do senador Augusto Botelho de se reeeleger senador pelo partido.  Botelho entrou no PT como senador e corre o risco de sair sem nada. Em entrevista exclusiva a este blogueiro para o jornal Monte Roraima, há mais de duas semanas, Botelho disse que só se candidataria se fosse para concorrer à releição na Câmara Alta do país. O grupo que apoia a candidatura de Ângela a senadora tenta convencê-lo a sair candidato a deputado federal. Ele não aceita. Titonho disse que não haverá dois candidatos ao Senado no partido. O segundo voto do PT para o Senado poderá ser de Hiran Gonçalves, Aimberê Freitas e até mesmo Romero Jucá. Pasmem, mas é isso mesmo: Ro-me-ro-Ju-cá. Palavras do próprio Titonho. Também há duas semanas, eu escrevi texto aqui no blog e matéria no jornal Monte Roraimam com dirigentes petistas garantindo que PT e PMDB não marchariam juntos neste pleito. Agora mudou tudo e a configuração política pode tomar nova forma, feito as nuvens.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Dez notas twitadas sobre o imbróglio no Partido da República

By Luiz Valério →
[1] Terminou agora há pouco a entrevista com o dep. federal Luciano de Castro sobre a implosão da candidatura de Mecias de Jesus ao Senado

[2] Luciano Castro negou que o PR tenha colocado qualquer proibição para que o presidente da Assembleia Legislativa de RR saísse candidato

[3] Afirmou q sempre apoiou a candidatura de Mecias de Jesus ao Senado, mas q 1 consulta feita ao TSE resultou numa decisão da corte...

[4] ... que proíbe candidaturas avulsas de integrantes de partidos q estejam coligados com candidatos a cargos majoritários, como é o caso do PR

[5] Luciano Castro, visivelmente nervoso, se esforçou para demonstrar que está tudo bem detro do PR, ainda que saibamos q o clima está pesado

[6] Castro negou ainda que tenha havido um acordo entre ele e o senador Jucá para brecar a candidatura de Mecias de Jesus ao Senado

[7] Eis o q corre nos bastidores: Castro inviabilizaria a candidatura de Mecias e seria indicado p/ o Ministério dos Transporte em 2011 ...

[8] ... no caso de Dilma Roussef se eleger presidente da República.

[9] O programa Pânico na TV tem o repórter chorão. Roraima não fica atrás; tem seu deputado chorão.

[10] Em dado momento da entrevista, Luciano Castro quase foi às lágrimas. Ficou de voz embargada ao dizer que não queria ser responsabilizado pela não candidatura de Mecias de Jesus. Tadinho!


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Ângela Portela é candidata ao Senado

By Luiz Valério →
Ângela Portela é candidata ao Senado

Agora não é mais expeculação nem intriga interna do Partido dos Trabalhadores (PT). A deputada federal Ângela Portela já assume a sua candidatura ao Senado. Assume e já está em busca de adesão de parlamentares estaduais para sua empreitada. Com isso, a situação do senador Augusto Botelho fica bastante desconfortável no partido vermelho. Botelho se elegeu senador pelo PDT, aderiu ao PT, e agora vê a possibilidade de reeleição correr o risco de naufragar em decorrência do surgimento da fortíssima candidata que é Ângela Portela. Deputada com uma atuação elogiável, Ângela mete medo até em influentes caciques da política local como Romero Jucá (PMDB), pois a "dama do PT" roraimense goza de muita popularidade em todo o Estado de Roraima.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Luciano Castro deve explicar imbróglio do PR

By Luiz Valério → domingo, 23 de maio de 2010
Castro é o pivô do imbróglio que envolve a candidatura
de Mecias de Jesus ao Senado  - Foto: blog Dois em Cena
O deputado federal Luciano de Castro (PR) vai conceder uma entrevista coletiva amanhã. Sua assessoria de comunicação entrou em contato com a imprensa hoje convidando para a entrevista com o parlamentar nesta segunda às 9h. O assunto a ser abordado deverá ser o impasse que envolve a candidatura [ou a não candidatura] do presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, Mecias de Jesus (PR) ao Senado. Luciano Castro alimentou a esperança de Mecias sobre a viabilziação da sua candidatura à Câmara Alta do país, mas depois puxou-lhe o tapete em negociações de bastidores. O caso chegou à mídia e, presumo, Luciano Castro vai tentar explicar a situação amanhã.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Dez informações apimentadas que me repassaram nos últimos três dias

By Luiz Valério → sábado, 22 de maio de 2010
[1] Um juiz de Roraima escapou por pouco de ir para trás das grades esses dias.

[2] A Polícia Federal iria prendê-lo por venda de sentença, mas houve um acordo que permitiu aprofundar as investigações e o nobre magistrado escapou do xilindró.

[3] Trinta e seis policiais federais estariam vindo a Roraima para uma nova operação do tipo "arrasa quarteirão".

[4] A informação parte de uma fonte da Justiça Federal em Brasília.

[5] Ângela Portela (PT) deve sair candidata ao Senado para desespero do senador Augusto Botelho (PDT).

[6] Mecias de Jesus (PR) pode (ou deve) sair candidato a deputado federal e dará início a revanche implacável contra Luciano Castro.

[7] O careca, como alguns chamam o deputado federal Luciano Castro (PR), teria dado uma rasteira sem precedentes no presidente da Assembleia e despertado a fúria do Mecias.

[8] Contaram-me que a vingança de Mecias de Jesus será daquelas do tipo "malígrina", à moda do vampiro brasileiro.

[9] Depois da aprovação do projeto ficha limpa, o deputado Jalser Renier (DEM) teria desistido de se candidatar à reeleição. Lembrei da entrevista que fiz com o parlamenar sobre se ele era a favor ou contra o projeto. Foi hilário...

[10] Mais não conto porque não sei. Só sei que as informações dessas notas acima partem de fontes que são ligadas diretamente ao poder e aos poderosos.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

As entrelinhas de uma parceria anunciada

By Luiz Valério → sexta-feira, 21 de maio de 2010
Abri minha matéria no jornal Monte Roraima sobre a parceria fimada entre a Prefeitura de Boa Vista, o Governo do Estado, o Conselho Regional de Medicina (CRM) e o Conselho Regional de Enfermagem (Coren) para combater a dengue com a seguinte frase: Em época de pré-campanha, até o mosquito da dengue vira cabo eleitoral.

Não é que eu não considere a junção de forças para combater esse grave problema, mas pelo simples motivo que um acontecimento político como esse tem muito mais mensagens a serem lidas nas entrelinhas do que pudemos supor.

Vejamos:

[1] Todos os anos Boa Vista sofre com epidemia de dengue e nunca nenhuma parceria deste tipo foi pensada.

[2] Estamos em ano eleitoral. E exatamente num ano eleitoral, quando o governador é candidato à reeleição, e o presidente do CRM se coloca como pré-candidato ao Senado, surge uma parceria como esta.

[3] Num evento que diz respeito à Saúde, apenas a presença do secretário da pasta afim seria necessário para prestar esclarecimentos à população sobre a parceria.

[4] Mas ontem, estrategicamente, o governador Anchieta Júnior estava postado diante das Câmeras para falar tudo aquilo que os gestores da Saúde poderiam ter dito.

[5] Isso denota uma busca por exposição da imagem num período em que qualquer segundo que se esteja exposto positivamente na mídia é ganho; Logo, se trata de uma estratégia de marketing espontâneo.

[6] O montante de recursos anunciados pelo governo estadual para o combate à dengue não foge em nada do habitual. Logo, a única novidade real foi o anúncio da parceria.

Elencados estes pontos, fica explicado o motivo da escolha da abertura da matéria. Reconheço, porém, que a situação da dengue é muito grave e precisa de ações de combate e controle, com o apoio de toda a sociedade.

Mas sempre analiso os fatos por todos os ângulos para poder levar uma informação mais crítica aos meus leitores.



Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Roraima quer internet banda larga de verdade e em todos os municípios

By Luiz Valério → quinta-feira, 20 de maio de 2010
Meus caros @migos,

Está surgindo em Roraima um movimento pela disponibilização da internet banda larga de verdade. O que nos tem sido oferecido pela Oi é um engodo, que não condiz com os termos do Ato 7.828/2008 da ANATEL.

O Governo Federal, na ocasião em que a Oi/Telemar e Brasil Telecom resolverem se unir, impôs uma série de condições, exigências e responsabilidades para nova nova empresa que então surgiu: a BrOi, como diria Paulo Henrique Amorim.

Uma dessas exigências estabelecidas pelo governo no Ato 7.828/2008 é a de que a Oi se obragaria a levar infra-estrutura de fibra ótica para Boa Vista até dezembro de 2009 e comercializar banda larga em todo o Estad até 2011. Eu disse em todo o Estado.

Até agora, a operadora tem descumprido o cronograma, que segue abaixo:

    * disponibilizar internet banda larga em seis municípios até 31/10/2009;
    * estender a disponibilização da banda larga para 12 municípios até 31/10/2010;
    * E completar a oferta para todos os municípios do Estado até 31/10/2011.

Basta dizer que até hoje somente Boa Vista foi atendida, mal e porcamente, com uma internet banda larga meia boca que não atende às necessidades dos usuários.

Conforme dados disponibilizados por Leo Dantas, perito criminal federal, formado em Tecnologia em Processamento de dados pelo UniCEUB em Brasília, desde outubro do ano passado foram vendidos aproximadamente três mil acessos Oi Velox. Esse oferta não é o suficiente para cumprir o que foi estabelecido pelo governo para a expansão do serviço. [Leia mais sobre o assunto]

Por este motivo, está nascendo o  Movimento Pela Banda Larga em Roraima, que já tem um abaixo assinado eletrônico rolando pela web. Há também uma ação civil protocolada no Ministério Público Estadual, que está em poder do promotor Ademir Teles, da Promotoria de Defesa do Consumidor.

Todos nós, que dependemos de uma internet de qualidade para o desempenho do nosso trabalho, devemos aderir a este movimento. Afinal, em todo o mundo a internet de boa qualidade já é considerada como um bem essencial à vida dos cidadãos, como água e energia elétrica.

Todos os documentos que fundamentam esse movimento pela disponibilização da internet banda larga estão à sua disposição aqui.

Assine você também o abaixo assinado. E divulgue esta campanha no seu blog, site ou Twitter.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Redes sociais e liberdade de expressão: um papo com Marcelo Branco

By Luiz Valério →


Marcelo Branco coordena as redes sociais da pré-candidata Dilma
Foto: Reprodução/ Blog Znet
Com algumas horas de atraso, em decorrência da impossibilidade de acessar minha internet móvel, passo a escrever um pouco sobre minha participação no "Encontro das Redes Sociais do PT", ocorrido na manhã de ontem no IFRR (Instituto Federal de Roraima), com Marcelo Branco [@MarceloBranco], coordenador das redes sociais da campanha da presidenciável Dilma Roussef. Fiz bastante perguntas e intervenções sobre o uso das redes sociais nas campanhas e sobre como Dilma vai usar essas ferramentas para atrair a atenção dos eleitores, inclusive para captação de recursos por doação via Web.

Branco falou sobre a importância das redes sociais para a liberdade de expressão individual e como ferramenta de participação cidadã numa campanha eleitoral. Fez uma exposição sobre como Dilma está usando o Twitter [http://twitter.com/dilmabr] e seu blog [HTTP://dilmanaweb.com.br], que são atualizados pela própria presidenciável. O objetivo do encontro foi estabelecer uma rede de contatos com blogueiros e twiteiros de Roraima para repercutir tudo o que vier a acontecer de relevante durante a campanha em nível local ou nacional.

Para Branco, a internet, como um espaço de expressão individual, vai garantir a pluralidade da informação. “Desde que a internet surgiu o conteúdo deixou de ser dono. Então as redes sociais permitem que cada um possa exercer a sua cidadania como protagonista de uma campanha política, postando fotos, vídeos e conteúdos de uma campanha política. Considero que isso seja muito importante para a democracia”, frisou.

Ele disse ainda que as redes sociais estão mudando a forma como se faz comunicação no mundo inteiro. No entanto, ele alerta para o fato de quem tem a sua conta no Twitter ou um blog precisa tomar os cuidados necessários para não ferir a honra das pessoas e, de repente, se ver vítima de processos judiciais. Marcelo Branco disse que as ações movidas contra twiteiros é uma forma de querer inibir a livre expressão.


“A liberdade de expressão pressupõe que ninguém pode ser censurado previamente, mas quem escreve nas redes sociais ou em blogs precisa se responsabilizar pelo que diz”, observa. “Eu sou contra o fechamento [ou censura] de qualquer site. É como querer fechar um jornal por não concordar com o que está sendo dito. Isso é inconcebível”, afirma.


Tudo isso se deu no período da manhã. Na parte da tarde haveria uma oficina de Twitter, mas foi cancelada devido a problemas com a internet do IFRR. Pena porque tinha muita gente querendo aprender a usar o Twitter.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Jucá consegue acordo para mutirão que promete limpar pauta

By Luiz Valério → terça-feira, 18 de maio de 2010
O líder do governo Romero Jucá (PMDB-RR) fechou um acordo com os senadores da oposição para votação antes do recesso parlamentar de todas as matérias relevantes que estão tramitando no Senado. Dessa forma, ele conseguiu convencer os demais senadores a fazer um "mutirão" para votar os projetos. 


Além das quatro Medidas Provisórias que estão trancando a pauta do plenário - entre elas a do reajuste do salário mínimo e a que aumenta o valor das aposentadorias - serão votados com prioridade os projetos do pré-sal e o da Ficha Limpa. "Todos os projetos são prioritários. Por mim, vota tudo amanhã", disse.


Jucá explicou que já existe um entendimento sobre a votação das quatro medidas provisórias, que serão analisadas até amanhã. Esclareceu, contudo, que o PSDB entrou com uma questão de ordem à mesa do Senado para verificar a possibilidade da votação do projeto do Ficha Limpa antes das quatro matérias que instituem o pré-sal, já que há dúvida entre os senadores de que a inversão da ordem da fila dos projetos possa ser contra o regimento da Casa.


A resposta à consulta feita pela oposição será dada pela Mesa Diretora do Senado até amanhã às 10 horas da manhã. "Somente após esta consulta é que vamos tentar fechar um cronograma de votação, podendo o Ficha Limpa ser votado até amanhã, caso seja possível", disse.


Também somente após esta verificação é que governo e oposição acertarão um calendário para aprovação dos projetos do pré-sal. "Mas a disposição da oposição é dialogar e estabelecer um calendario para votar ainda antes do recesso", afirmou em plenário o líder dos Democratas, José Agripino Maia (DEM-RN).


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...

Justiça Eleitoral não tem efetivo suficiente para fiscalizar eleições

By Luiz Valério → segunda-feira, 17 de maio de 2010
Sexta-feira (14) fiz uma entrevista bastante interessante com o desembargador Almiro Padilha, presidente do Tribunal de Justiça de Roraima. De forma aberta e franca, ele que já presidiu o TRE disse que a Justiça Eleitoral não tem as condições necessárias para fiscalizar os pleitos de forma a garantir a lisura total das eleições. A matéria repercutiu a nível local. Por isso, reproduzo trechos aqui no blog para que pessoas que não moram em Boa Vista e não leram o jornal Monte Roraima [que está com seu site fora do ar] possam ler também:

Apesar dos avanços incontestáveis alcançados nos últimos anos, a Justiça Eleitoral não dispõe dos mecanismos e recursos humanos e materiais suficientes para fiscalizar as eleições de forma a garantir a não ocorrência de crimes eleitorais. A afirmação é do desembargador Almiro Padilha, presidente do Tribunal de Justiça de Roraima (TJ-RR) e ex-presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RR).

Diante dessa impossibilidade de garantir cem por cento de lisura no pleito, o magistrado diz que o ideal é poder contar com a participação efetiva da sociedade nas ações de fiscalização.

De acordo com o desembargador, o efetivo policial para fazer a fiscalização das eleições geralmente é insuficiente, pois só há reforço do contingente da Polícia Federal para essa finalidade quando se aproxima o dia do pleito. Por outro lado, o próprio quadro de servidores do TRE é insuficiente.

“A justiça eleitoral tem uma estrutura mínima”, diz Almiro Padilha, salientando que para a realização das ações fiscalizadoras geralmente o TRE conta apenas com os servidores da Corregedoria Eleitoral. “Então, o que nos resta é o papel de julgar”, frisa. Essa situação, porém, não se verifica apenas em Roraima. É no país inteiro”, registra.

Padilha diz que diante desse quadro de impossibilidade de fiscalização absoluta, com membros da Justiça Eleitoral presentes em todos os lugares, não há como pensar numa eleição 100% limpa sem a compra e a venda de votos.

“Então, quer seja movido por um sentimento de cidadania ou por interesses próprios as pessoas estão denunciando. À justiça interessa que haja denúncias embasadas com provas para que possa agir”, diz. O desembargador diz que a classe política tem que entender que não é mais possível agir como antigamente. “Só um político imbecil não percebe que as coisas mudaram bastante”, afirma.


Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...