Pensando como o senador Romero Jucá

By Luiz Valério terça-feira, 25 de maio de 2010
O exercício político-partidário é um permanente traçar de estratégias com o foco em determinados objetivos a serem alcançados a médio e longo prazo.

Essa premissa é ainda mais verdadeira quando o que está em jogo é um quinhão de poder e influência política que perpassou governos de matizes e plumagens diferentes como tucanos e petistas.

Por isso, ouso desenvolver aqui, de forma explícita, o que considero ser a linha de raciocínio do senador Romero Jucá (PMDB) com vistas ao próximo pleito.

Jucá se vê numa situação em que seu reinado como líder do governo há mais de dez anos pode estar ameaçado. Pelo simples fato de que esta não será uma eleição fácil. A candidatura de Mecias de Jesus ao Senado era uma ameaça real às pretensões de reeleição do influente peemedebista.

Mecias saiu do páreo. No entanto, está entrando em cena a deputada federal Ângela Portela (PT) que, aproveitando o vácuo deixado por Mecias, foi colocada no páreo pela sigla vermelha, com grandes possibilidades de se eleger senadora. E com muita facilidade, diga-se.

Logo, Jucá redobrará sua atenção para as jogadas políticas que precisará usar nesse complexo e sempre controverso tabuleiro de xadrez que é o cenário político roraimense.

Sendo assim, Jucá deve agora, mais do que nunca, investir para tentar emplacar a ex-prefeita Teresa Jucá como candidata a vice na chapa do governador Anchieta Júnior (PSDB).

Noutra empreitada, buscará credenciar o seu filho Rodrigo Jucá à disputa de uma cadeira na Assembléia Legislativa, com o objetivo de fazê-lo o mais votado nas eleições próximas e, quem sabe, alçá-lo ao cargo de presidente da Casa.

O raciocíno do senador - creio eu - é, com a popularidade de Teresa Jucá e a sua possível condição de vice do governador Anchieta, no caso de vitória nas urnas em outubro ou novembro, encontrar facilidade para elegê-la prefeita de Boa Vista em 2012.

E, quando estiver próximo o fim do provável segundo mandato de Anchieta Júnior, que acredito, poderá vir a se colocar como candidato ao Senado em 2014, ver e aplaudir a ascensão de Rodrigo Jucá ao Governo do Estado.

Dessa forma, ele, que neste 2010 teria sido reeleito senador [tomando o futuro como ponto de observação], ficaria com o poder local, nas duas esferas, concentrados em pessoas de sua inteira confiança. Ou seja: seria ele próprio o dono do poder político local. Daria as cartas. Mandaria.

Seria a consolidação e consagração definitiva de uma carreira política de alguém que sempre esteve à sombra do poder, desde quando foi nomeado para o cargo de governador biônico de Roraima pelo então presidente da República José Sarney (1988), até os dias atuais quando se vestiu na pele de um democrata "convicto" e de um habilidoso articulador político do governo central do país.

Tão habilidoso que conseguiu sobreviver como líder de presidentes de perfis políticos e ideológicos completamente diferentes: Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva.

Alguém há de dizer que estou querendo mergulhar muito num futuro incerto. Mas, cada vez mais, tenho a sensação de que a política roraimense se torna mais e mais previsível para mim.

Ainda em dezembro de 2008, quando Mecias de Jesus acenou com a idéia de se lançar candidato ao Senado pela primeira vez, eu fui um dos únicos que disse que a candidatura não vingaria.

Eu não estava errado. Minha leitura do futuro, naquele passado não muito distante, se materializou num presente indigesto para os seguidores do presidente da Assembleia Legislativa. Estou começando a considera a possibilidade de formar sociedade com a Mãe Diná.

Sobre o Autor:
Luiz Valério Luiz Valério - jornalista, professor e radialista. Atualmente atua como Secretário de Redação do jornal Monte Roraima. Também pode ser encontrado no Twitter e no Facebook
. Leia mais sobre o autor...
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Pensando como o senador Romero Jucá "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.