Porque Palocci jogou água na fervura de Lanzetta, segundo Roberto Jefferson

By Luiz Valério segunda-feira, 7 de junho de 2010
Sabe-se em Brasília que o ex-todo-poderoso ministro da Fazenda nunca engoliu a forma como foi escanteado para o segundo plano da política petista, tanto no Palácio quanto no Congresso. Ele teria se sentido injustiçado por pagar um preço considerado alto demais pelo pecado Francinaldo Costa. Por isso, Palocci desejaria ardentemente voltar ao primeiro escalão num eventual governo Dilma, para limpar seu nome e dar o troco aos desafetos.


O problema é que, na ausência de Palocci, um seguidor obediente da ortodoxia monetária do FMI, prosperaram no governo as teses desenvolvimentistas, tendo à frente o ministro Guido Mantega. E, pior para Palloci, tais teses parecem ter dado resultado - pelo menos inicialmente. O Brasil surfou na crise e já retomou o crescimento. Retomou também a ameaça da inflação, é certo. Mas o guardião Meirelles já sinalizou a ameaça da alta de juros para acalmar os ânimos do mercado.


O governo passou também a defender com maior ênfase uma atuação forte do Estado, postura diferente do que mostra o currículo de Palocci, um dos primeiros petistas a defenderem a privatização.


Enfim, dado a essas mudanças de cenário, que parecem ter agradado o presidente e uma parte considerável do eleitorado petista, dificilmente Palocci teria lugar de volta na equipe econômica. Por isso, o ex-ministro teria visto como única saída o comando político da Casa Civil num futuro governo Dilma.


Para isso, era preciso detonar já o comando mineiro da política da candidata que, caso ela seja vitoriosa, certamente assumiria o comando da Casa Civil. Antecipando a jogada, Palocci mirou o taco em Lanzetta, calculando que o resvalo da bola em Dilma seria mínimo. Será que acertou? As pesquisas dirão.

Leia mais divagações de Roberto Jefferson.
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Porque Palocci jogou água na fervura de Lanzetta, segundo Roberto Jefferson "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.