Crianças protegidas, sociedade saudável no futuro

By Luiz Valério quarta-feira, 3 de novembro de 2010
Até sexta-feira (5) autoridades de segurança pública de Roraima e entidades que trabalham na defesa dos direitos de crianças e adolescentes discutem ações e políticas públicas de proteção e localização de pessoas  nessa faixa etária de idade que se encontram desaparecidas. Trata-se do III Encontro Nacional da RedeSap (Rede Nacional de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidos).

A abertura do evento, realizada na tarde de ontem no Palácio Senador Hélio Campos, sede do governo, começou com o depoimento emocionado de Helena Elza de Figueiredo, mãe de uma vítima de sequestro. Elza teve a sua filha sequestrada em 2006 e, tempos depois, a criança foi encontrada morta.

A dor da perda fez com que ela se dedicasse a ajudar outras mães a localizar seus filhos que estejam desaparecidos. Helena Elza também contribui no debate acerca da necessidade de adoção de políticas públicas para combater esse tipo de crime em Roraima.

Realidade nacional


O site da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, da Presidência da República, informa que no Brasil não há dados oficiais especificando a quantidade exata de crianças e adolescentes desaparecidos anualmente. O mesmo site informa que dos casos registrados permancecem sem solução por um longo tempo um percentual de 10 a 15%. Muitos desses casos jamais são resolvidos.


Helena Elza disse que no Brasil falta políticas públicas para crianças com idade entre 8 e 12 anos, de forma a protegê-las dos sequestradores que agem sempre que elas estão sozinhas. "Este é um crime que precisa de combate já", afirmou. Uma das medidas a serem adotadas em Roraima e no Brasil são as escolas de tempo integral, conforme sugeriu Helena Elza.

Em sua fala, o governador Anchieta Júnior (PSDB, @Gov_Anchieta) anunciou a criação do Serviço de Investigação de Crianças e Adolescentes Desaparecidos, que vai funcionar dentro da estrutura da Delegacia Cidadã de Proteção à Criança e ao Adolescente. Esta delegacia está em fase inicial de construção.

Comentário do blogueiro

"Esta nova estrutura está sendo concebida nos modernos moldes de segurança com cidadania, em respeito às peculiaridades que envolvem a proteção à criança, os direitos e deveres das pessoas em processo de formação de valores", frisou o governador.

Roraima é um estado que precisa cuidar melhor das suas crianças. Até pelo fato de ficar numa faixa de fronteira e servir como corredor para o tráfico humano. As medidas exigidas por Helena Elza e anunciada pelo governador Anchieta será o começo de um novo olhar sobre as políticas de proteção de crianças e adolescentes.

Pais, governos e a sociedade em geral têm a responsabilidade de garantir um crescimento saudável e com a devida proteção para crianças e adolescentes. Todo investimento que se fizer para garantir o bem-estar e uma formação sólida e feliz para os nossos pequenos será um investimento num futuro melhor para a toda a sociedade.
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Crianças protegidas, sociedade saudável no futuro "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.