Pedidos de cassação de mandato podem resultar em nova eleição em RR

By Luiz Valério quinta-feira, 13 de janeiro de 2011
A depender do entendimento dos representantes do Ministério Público Eleitoral, poderá haver nova eleição para o cargo de governador em Roraima. Ontem, em entrevista coletiva à imprensa, os procuradores regionais eleitorais Ângelo Goulart Vilela e Rodrigo Timóteo Costa e Silva afirmaram que diante das denúncias acolhidas pela Procuradoria e do que consideram provas contundentes de ilícitos eleitorais cometidos durante a campanha, o governador eleito Anchieta Júnior (PSDB) poderia vir a perder o mandato, assim como o seu principal opositor e segundo colocado nas eleições, Neudo Campos (PP), ficaria impedido de assumir. “Nós acreditamos que as ações que impetramos serão julgadas procedentes”, afirmou Ângelo Goulart.

A Procuradoria Regional Eleitoral, instância fiscalizadora das eleições do MPF, impetrou nada menos de 42 ações eleitorais no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Quatro dessas ações foi por compra de votos. Se consideradas procedentes pelo Pleno do TRE, os acusados poderão perder o mandato. Duas dessas ações tem como réu o governador Anchieta Júnior, sobre o qual pesa a acusação de incitar invasão de terrenos por populares, por meio de seus cabos eleitorais, com o objetivo de conquistar votos. Uma das áreas invadidas é o Campo das Acácias, no bairro São Bento.

A outra ação impetrada pela Procuradoria Eleitoral é contra o candidato progressista Neudo Campos, do PP, que é acusado de distribuir cestas básicas em troca de votos. Se considerada procedente a ação, Neudo Campos não poderia assumir o governo no caso de cassação de Anchieta Júnior. O fato ensejaria na necessidade de convocação de nova eleição para o governo.

Pelo pronunciamento dos procuradores eleitorais, os representantes do MPF entendem que deva haver nova eleição para governo. Ângelo Vilela disse ter provas substanciais nas ações impetradas pela Procuradora Eleitoral de que os dois principais candidatos incorreram em crimes eleitorais. Ele afirmou estar confiante que o julgamento das ações ocorra ainda este ano, apesar de salientar que a depender do resultado, caberá recursos das partes envolvidas. “Se para cumprir o que diz a Constituição Federal for preciso realizar nova eleição, isso terá de ser feito”, afirmou.

Campanha mais cara

O procurador eleitoral Ângelo Vilela voltou a afirmar que Roraima teve a campanha mais cara do país, se levada em consideração a proporcionalidade do número de eleitores do estado em relação às demais unidades federativas. Aos jornalistas Goulart afirmou que o governador Anchieta teria gasto o equivalente a 50% do que foi empregada na campanha da presidenta eleita, Dilma Roussef (PT).

“A partir da troca de informações com colegas procuradores de outros estados e tomando por base a proporcionalidade do número de eleitores, Roraima, que tem apenas 0,2% dos eleitores do país, teve a campanha mais cara”, afirmou Ângelo Goulart.

Deputados na berlina

Uma das quatro ações impetradas pela Procuradoria Eleitoral tem como réus George Melo (PSDC), eleito deputado estadual, e Chico das Verduras (PRP), que se elegeu deputado federal. Os dois políticos foram flagrados por agentes da Polícia Federal oferecendo benesses em troca de votos. Numa reunião na residência de Chico das Verduras, eleitores receberam a promessa de que se votassem em Melo e Chico das Verduras concorreriam a um carro novo com R$ 10 mil no porta-luvas, o que configura em compra de votos. Os dois correm o risco de perder o mandato.

Outro lado

Procurei a Assessoria de Comunicação do Governo para que ela se pronunciasse sobre as acusações feitas nas ações contra Anchieta Júnior, mas os assessores preferiram não se manifestar por se tratar apenas de informações repassadas numa prestação de contas do MPF. Os assessores de Neudo Campos também foram procurados, via celular, mas não foram localizados.


Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Pedidos de cassação de mandato podem resultar em nova eleição em RR "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.