Operação Mácula – Algumas considerações

By Luiz Valério quinta-feira, 24 de março de 2011
Foram apreendidos computadores e documentos na empresa e na casa dos envolvidos no esquema de fraudes nas licitações da Sesau - Foto: Marcos Mota/Monte Roraima
Desde o final de semana passado alguns dos detidos pela Política Federal, no dia 16 de março, na Operação Mácula, começaram a ser liberados por terem contribuído com as investigações. É o benefício da “delação premiada”, que consiste em dizer tudo o que sabe para, contribuir com o trabalho investigativo da polícia. Além de Lidaí Alves de Alencar, já havia sido beneficiado pelo sistema da “delação premiada" o ex-servidor da Sesau, Alcemir de Oliveira.

Fora a promotora da saúde Jeane Sampaio, os escrivães que tomam nota dos depoimentos, e o(s) delegado(s) que participam da oitiva, presume-se que ninguém mais sabe o que eles “entregaram” acerca do esquema de fraudes às licitações da Sesau, que, sublinhe-se sempre, foi plantado há cerca de uma década na secretaria. Mas, o certo, é que contaram tudo o que sabiam. Daí terem sido liberados.

Tenho a informação que um dos beneficiados com a delação premiada teria entregado uma gravação sonora em que era pressionado por um(a) ex-secretário(a) a cometer alguns dos delitos encontrados nas licitações. Ele teria se recusado e por isso teria sofrido perseguição, chegando mesmo a ser demitido. Numa das ocasiões do assédio moral, resolveu gravar a investida do chefe. Agora é prova nas mãos da polícia.

Esse vídeo é apenas uma das tantas provas coletadas no processo de oitiva que vão subsidiar o Ministério Público a dar andamento às investigações, possivelmente chegando a mais e mais pessoas. Um amigo jornalista me questionava se seria justo beneficiar envolvidos na prática de crimes contra o patrimônio público ou de qualquer natureza com o benefício da “delação premiada”.

“Se for assim, qualquer um vai se sentir no direito de participar de esquemas criminosos e aí, quando for pego com a boca na botija, é só entregar os comparsas para ficar livre". A observação demonstra uma visão simplista da situação. Mas também não deixa de ter o seu fundo de verdade.

No entanto, o benefício da delação premiada está previsto em lei e está sendo ofertado a quem colabora com as investigações da Operação Mácula. Se, ao fim e ao cabo, a delação contribuir para fazer retornar aos cofres públicos os recursos que foram desviados ilicitamente por meio das fraudes nas licitações, terá valido a pena o seu emprego.
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Operação Mácula – Algumas considerações "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.