Tags:

PROS - nasce mais um partido no Brasil. Com ênfase no "mais um"

By Luiz Valério domingo, 16 de outubro de 2011
Depois do surgimento do PSD, de Gilberto Kassab, que não é direita nem de esquerda nem de centro, e o PPL (Partido Pátria Livre), que se diz de esquerda mas filia políticos de quase extrema direita como ex-Democratas, agora surge mais um partido no cenário político brasileiro: o PROS (Partido Republicano da Ordem Social), que já está arregimentando filiados aqui em Roraima. O presidente do diretório nacional do PROS é Eurípedes Gomes de Macedo Júnior. Ele se candidatou a deputado estadual por Goiás em 2010, obtendo 3 mil e 93 votos, mas não se elegeu.

O documento de apresentação do PROS diz que a nova sigla teve o seu estatuto publicado no Diário Oficial da União em novembro de 2010. Informa também que a nova sigla, assim como as demais surgidas recentemente, querem influir nas eleições municipais de 2012, inclusive apresentando candidaturas paras as câmaras municipais de algumas cidades brasileiras. Aqui em Roraima, quem tem buscado quadros para o partido é o deputado estadual Damosiel Alencar, que tem distribuído fichas de filiação para algumas pessoas, inclusive moradores de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela.


A proposta do PROS é a de ser um partido que se coloca contra acorrupção, a sonegação fiscal, o desemprego e a desigualdade social. A nova sigla também defende a proposta de um Imposto Único Federal (IUF) que, segundo os seus membros, será a grande mudança no atual e problemático sistema tributário nacional. Segundo o PROS, o IUF "mostra claramente a possibilidade de aumentarmos a arrecadação diminuindo a carga tributária, diminuindo a sonegação, possibilitando expressar que muitos pagarão pouco e não como hoje que poucos pagam muito".

Saiba mais sobre o Partido Republicano da Ordem Social aqui. Eis o print screen do site da sigla logo abaixo



Eis como o partido se apresenta à sociedade: "O projeto é mais ousado, e queremos lançar candidatos já nas eleições municipais de 2012, usufruir do horário gratuito no rádio e na televisão, mas, para tanto, o partido deve criar comissão diretiva em pelo menos 9 estados, apresentar ao Tribunal Superior Eleitoral - TSE, um manifesto de apoio com 482.894 assinaturas (...) Por isso, a partir deste momento, o PROS está aberto a adesão de políticos em todos os estados para que os representantes, em nome do partido, possam colher assinaturas e, posteriormente, querendo, assumam a Comissão Diretiva Estadual com poderes, inclusive, de nomear Comissões Provisórias em seus municípios do seu Estado (sic)".

Pela mensagem do partido, que se coloca contra a corrupção, etc. e tal, não há nenhum critério exigido para a filiação de políticos em seus quadros. O importante, pelo visto, é apenas coletar o número de assinaturas exigido pelo TSE para a criação da nova legenda. Já que o PROS surge com a proposta de ser um partido contra a corrupção, deveria ter estabelecido em sua Carta de Apresentação filtros éticos bem claros e rígidos para se prevenir contra o ingresso de políticos corruptos em seus quadros.

Marcadores:

Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

7 comentários to ''PROS - nasce mais um partido no Brasil. Com ênfase no "mais um""

ADD COMMENT
  1. eh mas como um partido que deveria ser contra a corrupçao ja começa enganando a populaçao     
    pois pra conseguir assinaturas a favor da obtencao do registro mente pro povo dizendo ser um abaixo assinado pra se reduzir impostos no brasil coisa dificil de se fazer q e baixar esses impostos porem nao impossivel mas custa dizer a verdade pro povo  

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar no blog. Desculpe-me pelo atraso na resposta. Estive ausente do blog por motivos diversos, inslusive de saúde. Agora retomei o trabalho. Seja sempre bem-vindo.
      Quanto à sua denúncia, ela é grave. Se o processo de coleta de assinaturas foi como você diz, eles enganaram as pessoas que assinaram o documento.
      Cabe denúncia à Justiça Eleitoral. Ainda é tempo.

      Excluir
  2. O Povo é ignorante mesmo,se falar que é pra partido ninguem vai assinar,pois ainda não enteram que só homens serios na politica é que podem salvar o pais,se falar que é assinatura pra bolsa familia,consegue as assinaturaras em tempo recorde..........kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você disse uma triste verdade brasileira e roraimense, meu caro Pensador. Desculpe-me pela resposta tardia ao seu comentário. Estive afastado do blog por motivos diversos, inslusive de saúde, mas estou de volta com toda a determinação necessária.

      Excluir
  3. É verdade anonimo!Eels Já comecam enganando informando que é um abaixo assinado para reduzir impostos,não tem nenhum crivo para adentrar no partido e onde já se viu assinaturas reduzirem impostos???existem muito mais coisas envolvidas para serem reduzidos os impostos.

    ResponderExcluir
  4. Ano que vem, todos falarão que ouviram o clamor das ruas, ano que vem todos falarão que o governo atual não presta, mesmo que eles tivessem atuando direto até ontem, ano que vem todos beijarão criancinhas (mães, não permitam isso), vão passear nas favelas (teoricamente pacificadas), visitar igrejas evangélicas (afinal o apoio de pastores charlatões é fundamental), ano que vem, a Dilma dirá que fez muito, mas há muito o que fazer, ano que vem... galera, ano que vem, nós vamos mostrar pra esse monte de lixo que anda lá no Congresso que o tempo deles acabou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você resulmiu bem a hipocrisia da política brasileira, meu caro Adriano Beidacki. Estou planejando e vou escrever um artigo sobre o verdadeiro valor dos partidos políticos no Brasil e no mundo. Hoje os partidos não tem mais razão de ser, apesar de que no Brasil estar filiado a uma agremiação partidária para poder se candidatar.

      Excluir

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.