As prefeituras estão falidas, mas ninguém quer largar o osso

By Luiz Valério terça-feira, 13 de março de 2012

Os prefeitos do interior vivem reclamando da total falta de recursos
O deputado Joaquim Ruiz (PV), que é pré-candidato a prefeito de Iracema, está mobilizando os seus pares na Assembleia Legislativa, no sentido de reivindicar da bancada federal roraimense mais empenho na discussão em torno reformulação do cálculo do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

A redução dos repasses do FPM para os municípios roraimenses tem sido a cantilena mais repetida pelos gestores que, de pires na mão, sempre que são questionados sobre as dificuldades que enfrentam para honrar os compromissos financeiros, vem com uma choradeira sem tamanho. Dá pena de tanta lamúria. O engraçado é que mesmo as prefeituras estando falidas, ninguém quer largar esse osso.

No caso de Roraima, penso que a falta de indústrias e de um comercio pujante ou mesmo de investimento em turismo, que gerem emprego e renda para os municípios, acentua as dificuldades, pois as prefeituras acabam se transformando em cabides de emprego, o que as torna ainda mais inviáveis.

Em época de campanha eleitoral, como a que está por vir, os candidatos a prefeito prometem “mundos e fundos”, se comprometem a dar emprego a quem votar neles e depois se vêem enredados na total falta de recursos para sustentar uma folha de pagamento inchada. A consequência é que outros serviços essenciais ficam igualmente comprometidos.

Foi o que aconteceu, por exemplo, aqui em Boa Vista, nas eleições de 2008, quando o então candidato a reeleição, Iradilson Sampaio (PSB), prometeu empregos a torto e a direito, inchando a folha de pagamento.

No ano passado, assistimos a uma enxurrada de demissões, devido à falta de recursos para pagar a todo mundo, além, claro, das demissões terem sido forçadas pelo olhar vigilante do Ministério Público Estadual (MPE).

Mas, a questão macro, passa mesmo é pelas dificuldades impostas pela falta redução do FPM, que para municípios sem receitas próprias como os de Roraima - e aqui falo dos municípios interioranos – que vivem dias de cão para manter até mesmo as ruas limpas.

No sul do estado, por exemplo, as cidades têm um aspecto sujo, de abandono, devido à presença de lixo nas ruas. A população, consultada por este blogueiro, diz que passa de semanas sem que a coleta de lixo seja feita. É o caso, por exemplo, de São Luiz do Anauá. Também já foi o caso de São João da Baliza e Caroebe.

Sendo assim, o apelo do deputado Joaquim Ruiz tem razão de ser. Agora, ninguém pode garantir que essa comissão formada na Assembleia Legislativa para ir a Brasília em busca de socorro vá conseguir grandes avanços, diante de um governo federal relutante em mudar as regras do jogo do FPM. Mas não custa nada tentar.

Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " As prefeituras estão falidas, mas ninguém quer largar o osso "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.