A fúria dos intocáveis

By Luiz Valério quarta-feira, 4 de abril de 2012

Quando este blogueiro publica comentários e informações, com a independência que me é peculiar, sobre personalidades políticas às quais o grupo do deputado Mecias de Jesus (PRB) faz oposição, como aconteceu com o texto "Advogado diz que condenação não impede possível candidatura da deputada Teresa Surita", logo seus blogueiros e colunistas de aluguel se apressam em fazer CTRL C+ CTRV do material e publicam em suas páginas, dando total credibilidade aos escritos que saem da minha pena. Mas quando eu, usando da mesma independência que me é característica, falo sobre questões sensíveis ao ex-presidente da Assembleia, o seu séquito defensores de aluguel de primeira hora  se apressa em querer me desqualificar.

Por saber, antecipadamente, qual seria a reação ao post que intitulei de “Mecias estaria buscando reaproximação com Anchieta (?)”, escrevi ao final do texto “Eu sei que quando os “meciânicos” lerem esse texto vão ficar furiosos e com vontade de me esganar. Mas pelo menos eu mantenho a elegância e procuro tratar de questões delicadas com a educação e o respeito que a situação requer. Baixar o nível, nunca”. E eu estava absolutamente certo. Não tardaram a tentar me desmentir. Normal. Previsível até.

Mas, lendo o que escreveram sobre o que eu escrevi, tenho a impressão que essas pessoas até sabem escrever, mas ao que parece não sabem ler. Porque em nenhum momento eu disse que o deputado Mecias de Jesus está ausente das sessões da Assembleia Legislativa por estar tentando a suposta reaproximação com o governador Anchieta. (E eles nem perceberam que eu usei o verbo na condicional o tempo todo. Ou eles não sabem o efeito que tem um verbo usado na condicional?). O que eu disse foi que o deputado Mecias anda isolado e ausente desde que deixou a presidência da Casa e mais ainda depois que passou o bastão de líder da oposição para o deputado Brito Bezerra (PP). Ou eu escrevi em grego?

O time pago (e bem pago) de defensores do deputado Mecias – a quem eu respeito como figura pública que ele é, diga-se de passagem – se apressou em rebater o que eu escrevi a partir de consultas que fiz a várias fontes. Parlamentares, inclusive. Mas como sempre, o jogo do lado de lá é sujo e baixo. Sempre. Elegância, lucidez e respeito não faz parte dos hábitos dos que recebem para defender o ilustre parlamentar na internet. A palavra de ordem é usar de métodos de pistolagem lítero-jornalístico-cibernética para tentar desqualificar quem ousa escrever sobre ou analisar as questões políticas que estão longe das vistas de quem não acompanha de perto o mundo político como eu acompanho.

Essas criaturas que vivem num mundo de fantasia que eles mesmos criaram (ou como insetos em volta da lâmpada, como dizia o velho e bom Cazuza), se consideram acima do bem e do mal. Consideram-se no direito de difamar, caluniar, tripudiar sobre autoridades e pessoas comuns com uma tal falta de respeito que chega a causar náuseas, mas ficam estrebuchando quando, ainda que com respeito e elegância, se fala sobre a autoridade política que eles defendem. Ou pensam que defendem.

Eu não questiono nem desconheço a influência que o deputado Mecias tem em Roraima (já foi maior), mas não consigo concordar com a maneira rasteira com que os seus “penas de aluguel” o defendem. Da forma que fazem, como fazem, ao invés de contribuir com a construção e manutenção da boa imagem do seu chefe, maculam-na. Maculam-na com a lama fétida das suas ações e verborragia transloucadas. 

É o que eu chamo de a fúria dos intocáveis.


MECIAS RESPONDE AO BLOG

Agora há pouco recebi um telefonema do deputado Mecias de Jesus, direto de Brasília, para apresentar sua versão sobre o texto “Mecias estaria buscando reaproximação com Anchieta (?)"que eu postei hoje à tarde aqui no blog. Mecias disse que quem afirmou que ele estaria tentando se aproximar do governador Anchieta mentiu. Conforme o deputado Mecias, ele se afastou do grupo político do governador Anchieta por convicção e, se preciso for, vai passar os quatro anos fazendo oposição. Disse ainda não acreditar que Anchieta passe os quatro anos no governo, pois ele está cassado e se mantém no poder por força de liminar e ele, Mecias, acredita que a cassação venha a ser confirmada. "Me afastei do grupo porque Anchieta não estava tratando a coisa pública com respeito", disse. Está registrado.

Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

3 comentários to ''A fúria dos intocáveis"

ADD COMMENT
  1. Instalei um sistema de comentário mais dinâmico e interativo no blog. Confiram. A busca pela perfeição e para oferecer o melhor aos visitantes da página é constante e ininterrupta ainda que ela jamais seja alcançada.

    ResponderExcluir
  2. Luiz, registro aqui minha admiração pelo seu trabalho como repórter político. Aliás, tem se destacado pelo que escreve. Seus textos demonstram a maturidade que tem ao tratar de assuntos delicados, alguns até espinhosos. Mesmo assim, nunca o vi sendo deselegante ou aético com nenhuma fugura pública. Sucesso.
    Sua leitora assídua,
    Eliane Rocha 

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelas suas palavras, Eliane. Eu escrevo por convicção, porque escrever é o que gosto de fazer. Sei também que pessoas públicas não gostam de ser criticadas ou mostradas de forma que lhes pareça negativa. Mas a nossa missão como profissional de Comunicação é mostrar à sociedade o que muitos querem manter em segredo. E eu faço isso com respeito aos personagens que retrato em meus textos e sem baixar o nível. Este é um compromisso meu com meu público e comigo mesmo. Agradeço novamente pelo fato de você ter vindo aqui se solidarizar comigo. E fico feliz por ter entre os meus leitores pessoas qualificadas como você. Bom dia.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.