ENTREVISTA COM PETRÔNIO ARAÚJO - 'É preciso acabar com a corrupção em Roraima'

By Luiz Valério quarta-feira, 14 de maio de 2014
Nesta entrevista concedida originalmente ao Jornal Roraisul e republicada aqui no blog Política com Pimenta, o médico Petrônio Araújo (PDT) - foto acima -  reafirma a sua decisão de disputar novamente o governo de Roraima, nas eleições desse ano. Ele se mostra arrependido de ter apoiado José de Anchieta (PSDB), no segundo turno de 2010, pois, diz ele, o ex-governador não rompeu com as práticas nocivas que prejudicam a administração pública. Petrônio Araújo também afirma que é preciso “acabar com a corrupção no Estado de Roraima”. Confira a entrevista.

Luiz Valério - Dr. Petrônio Araújo, para começo de conversa, qual diagnóstico o senhor faz da situação socioeconômica de Roraima, depois da gestão do ex-governador José de Anchieta?

Petrônio Araújo – Na verdade, a situação socioeconômica do Estado de Roraima foi tratada com seriedade e compromisso durante os governos militares, até o governo de Ottomar de Souza Pinto. De lá pra cá, o Estado tem atravessado crises profundas nas suas administrações, com vários escândalos de corrupção, governador cassado e ex-governador condenado por vários crimes, etc. O ex-governador Anchieta foi mais um desses envolvidos em escândalos e corrupção, e que agravou ainda mais a situação socioeconômica do nosso Estado.

Luiz Valério - O senhor considera que foi um erro seu apoiar a candidatura de Anchieta ao Governo de Roraima, no segundo turno das eleições de 2010, uma vez que ultimamente o senhor vem falando em desmandos e atraso nas redes sociais?

Petrônio Araújo – Nós estamos vivendo uma democracia, que ainda precisa muito ser aperfeiçoada. Eu fui candidato ao governo em 2010 e fui muito perseguido pelo o grupo político do outro candidato ao governo, Neudo Campos, que inclusive negociaram minha candidatura, em Brasília, com o então presidente nacional do meu partido, o PHS, o senhor Paulo Matos. Então, não tinha nenhuma coerência política, apoiá-los no segundo turno. Por outro lado, o Anchieta já era governador e herdeiro político do saudoso Ottomar de Souza Pinto. Então, achamos mais coerente apoiar e deixar o Anchieta dar continuidade a seu governo. Na época, eu não sabia de nenhum envolvimento dele em esquemas. Já o outro candidato estava sendo julgado pela justiça, por envolvimentos em escândalos, inclusive, o esquema gafanhoto. E tinha renunciado ao mandato de deputado federal, para não ser cassado.
"Eu fui candidato ao governo em 2010 e fui muito perseguido pelo o grupo político do outro candidato ao governo, Neudo Campos"
LV - O que foi que pesou na sua decisão de apoiar José de Anchieta no segundo turno das eleições passadas?

PA - Demos um voto de confiança a Anchieta para que ele pudesse dar continuidade ao seu próprio governo e fizesse uma administração livre das amarras políticas e compromissos de governos passados, que impedem o desenvolvimento socioeconômico do nosso Estado.
 
LV -  O senhor ainda acredita na possibilidade de renovação da política de Roraima, com a quebra desse modelo retrógrado de fazer política?

PA - Eu sempre tenho fé e acredito nas lutas sociais. Creio que com maior conscientização do povo, nós podemos mudar esse sistema político, do qual somos refém. Penso que a reforma política através de um plebiscito debatido com a sociedade seria um primeiro passo. Porém, o mais importante é que os eleitores procurem colocar no poder pessoas dignas, honradas e compromissadas com os anseios da sociedade.

LV -  Quais são, na sua opinião, os principais problemas estruturais que Roraima ainda precisa resolver, com urgência, para dar um salto em seu desenvolvimento?

PA - O primeiro salto que temos que dar é nos livrarmos desses políticos e políticas, aos quais já concedemos mandatos e eles nada fizeram a não ser defender seus próprios interesses. Precisamos nos livar de corruptos que formam grandes esquemas para desviar os recursos destinados à infraestrutura, da educação, da saúde, da segurança, da produção etc. Caso não se resolva o problema da corrupção no nosso Estado, jamais teremos desenvolvimento socioeconômico. Nós temos assistido estarrecidos, os montantes de recursos vindos para construção e manutenção de rodovias. E os serviços realizados são da pior qualidade. 

LV -  O senhor vai mesmo se candidatar novamente ao Governo de Roraima? Quais propostas principais o senhor tem para apresentar ao eleitorado?

PA - Eu sou pré-candidato pelo o PDT ao governo de Roraima. Se depender de mim, eu serei candidato. Apesar das forças conservadoras, que não querem a mudança no nosso Estado, de tentarem desarticular e desacreditar nossa candidatura, para polarizar a as eleições em duas candidaturas. Uma dessas forças é o continuísmo e a outra é o retrocesso, pois já governaram Roraima também e foram um fracasso. Portanto, não atenderão aos verdadeiros anseios do nosso povo. Minha primeira proposta é um plano de combate à corrupção no governo do nosso Estado. Porque se deixar os corruptos surrupiando os recursos públicos, tudo funcionará precariamente. Mas nossas principais propostas também são no sentido de fazer o Estado desempenar suas atribuições com competência, principalmente na educação, saúde, segurança, infraestrutura e apoio a produção e geração de empregos.   
"O primeiro salto que temos que dar é nos livrarmos desses políticos e políticas, aos quais já concedemos mandatos e eles nada fizeram a não ser defender seus próprios interesses"
LV -  O senhor nunca pensou em disputar um cargo que não seja o de governador?

PA - A minha vocação é mais para executar. O parlamento é importante, mas nós estamos precisando de um poder de governo, para realizar as mudanças que a nossa sociedade precisa.

LV - A saúde em Roraima melhorou um pouco, mas ainda há muito problemas a resolver. Na sua opinião, quais são ainda os principais gargalos a se resolver na área da saúde?

PA - Primeiro, colocar à frente da pasta um profissional da área, competente, que tenha vocação e entenda muito de saúde. Temos que trabalhar no incentivo à promoção da saúde, intensificar a prevenção das doenças. Temos que melhorar o atendimento aos pacientes, aprimorar a gestão da saúde e financiá-la adequadamente para atender as demandas. O Estado tem que trabalhar em parceria com as prefeituras, para que os municípios possam resolver os problemas dos pacientes, na sua localidade. Temos que ter profissionais nas várias áreas da saúde e especialistas para atender as demandas, remunerando-os dignamente. Construir postos de saúde, centros e hospitais com infraestrutura e equipados adequadamente e com remédios para atender as demandas com humanismo, fazendo diagnósticos corretos e tratando os pacientes, baseado nas melhores evidências que a ciência nos disponibiliza atualmente.

LV - Se, uma vez candidato, o senhor fosse eleito em outubro, o que o senhor priorizaria?
PA -A dignidade humana, tentando dar o melhor de mim para que o Estado pudesse proporcionar à nossa sociedade educação da melhor qualidade, saúde da melhor qualidade, segurança para as pessoas, a infraestrutura necessária para que o nosso Estado pudesse viabilizar a produção e gerar empregos.

LV -  Será possível fazer frente à máquina administrativa do governo e a uma candidata que deverá ter apoio federal na disputa pelo governo de Roraima?
PA - Sim. Se a nossa candidatura se viabilizar, e eu acredito que será a única com consistência, ela será capaz de passar confiança e credibilidade, para fazer as mudanças, que a nossa sociedade almeja.
E pode vencer as máquinas administrativas dos governos estadual e federal. Porque esse governo que está aí, que muitos estão chamando de novo, nada mais é que o continuísmo de um governo, que nós já testamos, todavia foi e está sendo, uma grande frustração. A outra candidatura, de situação também, que estão querendo viabilizar, já estiveram no governo do nosso Estado, nada fizeram e foram até cassados por corrupção. Então, aqueles que defendem essa candidatura, estão querendo enganar o povo também. Não temos nada a esperar de bom deles. E na minha, opinião o PT está fazendo um governo desastroso em todo o Brasil e aqui em Roraima também, envolvidos em escândalos corrupção etc. Uma grande parte do eleitorado deseja uma candidatura confiável, com competência e compromisso para fazer a mudança política e incrementar o nosso desenvolvimento socioeconômico.
        
LV -  Diante dos dois pré-candidatos que estão de antemão colocados no atual cenário para as eleições deste ano – Chico Rodrigues (PSB) e Ângela Portela (PT) – o senhor acredita na possiblidade de ir para um possível segundo turno?

PA - Eu acredito que a minha candidatura tem mais chance de ir par o segundo turno do que a da atual senadora do PT, Ângela Portela, e vencer a máquina governamental. Porque a candidata do PT, como senadora, não fez nada até agora de marcante, mesmo sendo da situação do governo federal que tem muita verba e poderia implementar grandes obras de infraestrutura para o desenvolvimento de Roraima. Ela também já foi secretária, do ex-governador Flamarion Portela (PTC), seu marido, e que acabou cassado por corrupção.    
"Se a nossa candidatura se viabilizar, e eu acredito que será a única com consistência, ela será capaz de passar confiança e credibilidade, para fazer as mudanças, que a nossa sociedade almeja"
LV -  Dr. Petrônio, o que o senhor espera das eleições deste ano em termos de lisura e respeito aos eleitores?

PA - Eu espero que elas ocorram com total transparência. Nós temos que estar vigilante até nas urnas eletrônicas, porque segundo alguns, a segurança do seu sistema tem sido questionada por especialistas. Todavia, o maior problema é que os dois lados vão ter muito dinheiro para gastar nas suas campanhas. Poderão pagar cabos eleitorais profissionais, que vivem das benesses do poder e à espera das eleições para convencerem os eleitores de que não adianta tentar mudar, porque todos são iguais e é melhor vender o voto.


Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " ENTREVISTA COM PETRÔNIO ARAÚJO - 'É preciso acabar com a corrupção em Roraima' "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.