Profissionais de serviço e assistência social estiveram na Assembleia Legislativa, hoje pela manhã, reivindicando que a lei 940/3012 que estabelece a inserção do psicólogo e assistente social na rede estadual de ensino seja cumprida pelo Governo de Roraima.



A lei foi aprovada e, posteriormente, também foi votado e aprovado na Assembleia, o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCRR) dos professores sem que a legislação que beneficia psicólogos e assistentes sociais fosse incorporada ao plano.

Eliete Matos, uma das representantes do movimento, diz que as escolas da rede estadual necessitam de profissionais de assistência social e psicologia para atender aos alunos que enfrentam problemas de gravidez na adolescência e de comportamento.
“Nós sabemos que os professores e gestores estão sobre carregados com situações que precisam da ajuda dos profissionais de psicologia e assistência social para resolver. Então o que nós queremos é que a lei 940 seja cumprido para que nós possamos ajudar a resolver situações diversas que existem nas escolas, como gravidez na adolescência entre outras questões de comportamento”, afirma Eliete.
O deputado Joaquim Ruiz, presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, lamenta o fato da lei 940 não ter sido inserida no PCCR dos professores e diz que vai dialogar com o governo e os deputados para encontrar uma saída para o impasse.

Os profissionais de assistência social e psicologia estavam munidos com faixas e cartazes e cantaram o Hino Nacional no plenário da Assembleia Legislativa.
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Profissionais de serviço social e psicologia querem cumprimento da lei que lhes coloca em atividade nas escolas estaduais "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.