Programa habitacional vira motivo de investigação na Câmara Municipal de Iracema

By Luiz Valério quinta-feira, 8 de maio de 2014
Um projeto de construção de 170 casas populares em Iracema acabou virando motivo para investigação de uma comissão parlamentar, que foi criada para essa finalidade. É que pessoas começaram a procurar os vereadores para pedir prioridade nas inscrições e surgiram comentários de que alguns moradores teriam recebido visitas de um suposto emissário do programa habitacional, fazendo inscrições em domicílio, na calada da noite.

Por outro lado, populares formaram fila em frente à prefeitura com o objetivo de se inscrever na lista de pessoas a serem contempladas com as moradias, antes mesmo do prazo de inscrições começar.

Tudo isso levou a Câmara Municipal a criar uma comissão especial, presidida pelo vereador Francisco das Chagas (PSDC), mais conhecido como Kiko, que terá a missão de esclarecer a polêmica.

“A situação é bastante delicada. Nós participamos de reuniões em que ficou claro que seriam a Prefeitura de Iracema e uma associação que tem sede em Boa Vista, quem iria cuidar das inscrições e construção dessas casas. No entanto, infelizmente, aconteceram esses fatos”, afirma.

Os vereadores que foram procurados por populares esclarecer para a comunidade que nenhum vereador tem o poder de dar casas para ninguém. “O que nós queremos é que as pessoas que realmente precisam sejam beneficiadas, mas nós, vereadores, não temos casa para dar”, assegura.

Francisco das Chagas, que faz parte da bancada de apoio ao prefeito Harison Pedrosa Nakayama (PR), diz que o gestor demonstrou a preocupação de que as inscrições para distribuir as casas beneficiem aquelas pessoas que realmente necessitam.

“Mas surgiram denúncias de beneficiamento e pessoa nos procurando para nos pedir que as inscrevam e essa não é a nossa responsabilidade. Essas casas serão construídas com verba federal e a prefeitura é quem se encarrega de cadastrar as pessoas interessadas. Por isso, foi criada essa comissão para esclarecer toda essa situação. Queremos mostrar que tudo será feito de forma transparente”, disse.

O presidente da Câmara Municipal de Iracema, Antônio Marco Brito Nascimento, afirma que a criação da comissão especial vai tratar o assunto de forma transparente para sanar todas as dúvidas que permeiam a questão das casas.

“Nós tivemos a iniciativa que criar a comissão para acompanhar a execução do programa de construção de moradias, devido aos inúmeros questionamentos que partem da comunidade. Nós queremos dar uma resposta à sociedade porque não nos cabe dar casa a quem quer que seja. Quem vai cuidar de cadastrar e rastrear quem são as pessoas que têm o perfil do programa é a prefeitura”, afirma o vereador.

Antônio Marco observa que devido a outros programas habitacionais que já foram executados em Iracema e que não beneficiaram as pessoas que realmente necessitavam de moradia, surgiu essa insegurança quanto à execução dessa nova investida, que é feita em parceria com a Associa do Bairro Santa Luzia, da capital Boa Vista.

“As pessoas querem saber de que forma ele vai ser executado, se as inscrições serão direcionadas, se as pessoas que precisam de verdade de moradia serão beneficiadas. A comissão criada na Câmara Municipal vai passar tudo isso a limpo”, garante.
Vereador Nilson diz que criação de comissãopara investigar programa tem cunho político 

O vereador Nilson Vieira (PPS) é um dos entusiastas do programa habitacional, que, segundo ele, vai beneficiar 170 famílias carentes de Iracema com casas do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Foi Nilson quem manteve contato com a Associação do Bairro Santa Luzia, de Boa Vista, para possibilitar o convênio entre a entidade e a Prefeitura de Iracema.

O parlamentar diz que os questionamento dos seus colegas vereadores não passa de perseguição política, pois “eles gostariam que eu tivesse colocado o programa nas suas mãos”.

Nilson Vieira nega que tenham sido feitas inscrições na calada da noite. Segundo Nilson, as inscrições só poderão ser feitas depois que a comissão especial criada na Câmara Municipal encerrar seus trabalhos.

“Por enquanto está tudo parado. Não existe essa história de inscrição na calada da noite. Sabe o que é isso? É perseguição política”, diz Nilson Vieira, reafirmado que a iniciativa é direcionada para famílias de baixa renda.

O vereador afirma que o programa habitacional está calcado na mais absoluta lisura e que somente as pessoas necessitadas serão beneficiadas com a entrega das casas. Nilson também garantiu que o município tem instrumentos que garantem a lisura das inscrições de modo a não permitir que haja direcionamento nas inscrições.

Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Programa habitacional vira motivo de investigação na Câmara Municipal de Iracema "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.