Reunião de ontem à noite entre o governo e o Sinter que possibilitou o acordo para o fim da greve dos professores
Como já amplamente noticiado, o Governo de Roraima e o Sindicato dos Professores (Sinter) fecharam na noite de ontem um acordo que pôs fim à greve da categoria, que já durava 72 dias. Porém, para se desmobilizar por completo, os educadores aguardam a homologação do acordo perante a justiça, o que deve acontecer até às 16h de hoje, segundo me disse agora à pouco, por telefone, o professor Paulo Thadeu Neves, integrante do comando de greve.

De acordo com Thadeu, a proposta apresentada pelo governo na noite de ontem atende em parte às reivindicações dos professores e foi considerava plausível pela categoria. Por isso foi possível chegar ao acordo que encerrou a greve.


Neste exato momento em que escrevo, os professores continuam concentrados na Praça do Centro Cívico, discursando enquanto aguardam a homologação do acordo. Enquanto essa formalidade não for cumprida, eles continuam mobilizados.

O professor Paulo Thadeu avalia que a retomada do movimento de forma mais intensa esta semana, demonstrando a união da categoria em torno dos seus objetivos, foi decisiva para convencer o governo a atender as reinvindicações apresentadas pelo comando de greve.

Semanas antes, professores indígenas e do interior havia voltado à sala de aula, depois de entendimento com a governadora Suely Campos (PP), mas esta semana decidiram paralisar as atividades novamente acusando o governo de descumprir o acordo firmado.

Ontem, depois de longa conversa, Sinter e governo chegaram a novo acordo agora decisivo para que os professores retornem às aulas na próxima segunda-feira. No entanto, antes disse, a homologação do acerto perante a justiça deve acontecer, conforme destacou Paulo Thadeu.

Sobre o acordo

O acordo entre o governo e o Sinter ocorreu após amplo debate da minuta do projeto de Lei 892, que trata do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos servidores da Educação do Estado enviada na última sexta-feira, dia 16 para a Assembleia Legislativa.

Na conversa de ontem, o governo acordou com a categoria entre outros pontos, a manutenção da carga horária de 25 horas, com a criação de novas jornadas de trabalho de 30 e 40 horas, com a respectiva revisão da tabela de vencimentos de cada uma, com manutenção da GID (Gratificação de Incorporação à Docência) para a jornada de 25 horas.

Também se comprometeu em fazer o pagamento das progressões de 2011 a 2014 nos próximos três anos, após entendimento com o Sinter para perdão total da multa diária imposta após a decretação da ilegalidade da greve, conforme a tabela abaixo:


ANO/PROGRESSÃO
ANO/PAGAMENTO
FORMA DE PAGAMENTO
CONDICIONANTE
2011
2016
12 parcelas mensais
Retirada de 100% da multa aplicada ao Sinter
2012
2017
12 parcelas mensais
2013/2014
2018
12 parcelas mensais



Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Sinter espera homologação do acordo com governo na justiça para encerrar greve em definitivo "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.