Temer pode sofrer traição em massa na votação em plenário

By Luiz Valério segunda-feira, 17 de julho de 2017
A oposição ao governo e mesmo partidos aliados consideram que o índice de votos contrários a Temer em plenário será alto 
Se os partidos do Centrão" - PP, PR, PRB, PSD e PTB - todos aliados de Michel Temer conseguiram dar 100% de seus votos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na última quinta-feira (13) contra a admissibilidade da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) que acusa o presidente de corrupção passiva, o mesmo pode não se repetir em plenário em 2 de agosto na volta para o recesso.

Partidos como o próprio PMDB e também PR, PTB, PSD, PRB e PP já admitem que cerca 30 parlamentares podem votar contra o governo. O maior número de votos contrários ao governo até o momento, num total de 7, estaria no PSD. Em seguida, PMDB e PR contabilizam seis votos. Estão nesse grupo os parlamentares que foram excluídos da CCJ, como Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), Delegado Waldir (PR-GO), Esperidião Amin (PP-SC), João Campos (PRB-GO), além dos deputados Tiririca (PR-SP) e Irajá Abreu (PSD-TO).

Os partidos que fazem oposição a Temer acreditam que podem conquistar os votos desses partidos que fecharam questão contra a denúncia. Na avaliação dos opositores do governo, metade das bancadas do PSD, PP e PRB é suscetível a traição. Há a percepção de que ainda será possível conquistar o voto a favor da denúncia de um terço das bancadas do PR e do PTB.

A oposição a Temer acredita ainda que a maior parte dos integrantes do do PSDB, do PPS e do PSB também deve caminhar para aprovar a denúncia. Pôr essa conta, dos 36 deputados do PSB, pelo menos 24 devem apoiar a admissão do pedido da PGR.

Com informações do Estadão
Luiz Valério

Sou Jornalista e blogueiro. Há 20 anos cubro o mundo político, boa parte desse tempo escrevendo em blogs na Web. Moro em Roraima há 15 anos. Já desenvolvi vários projetos na área do jornalismo. Apaixonado por tecnologia, tenho especialização na Área. Agora nos encontramos por aqui.

No Comment to " Temer pode sofrer traição em massa na votação em plenário "

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.